Arquivo da tag: seres vivos

Mapa Mental – Seres vivos

Você já procurou estudar com um mapa mental?

Eu faço isso com os alunos. Primeiro, montamos juntos um e depois cada um monta o seu.

Mapa mental não é para aprender nada do zero, é para ajudar a organizar o monte de coisas que tenhamos que saber para fazer uma prova ou falar de algo.

Veja o exemplo abaixo. Clique na Imagem para que o Mapa fique dinâmico:

seres vivos1

Salamandra – Gigante de 200 anos

Quando achamos que nada mais nos surpreende, a ciência se depara com um espetáculo da evolução. Veja só:


Um animal da família dos criptobranquídeos, conhecida em português como salamandra-gigante, foi encontrado em uma caverna próxima a Chongqing, na China, e está causando espanto em estudiosos por suas boas condições.

Estima-se que o enorme espécime – com cerca de 1,3 metros de comprimento e 52 quilos – já esteja na casa dos duzentos anos de vida. Isso é particularmente intrigante, já que as salamandras-gigantes correm risco de extinção na China por conta das mudanças climáticas. Outro fator de risco é o fato de serem consideradas iguarias de luxo e matéria-prima de certas tradições medicinais do país: há quem diga que sua pele contém substâncias excelentes para tratamentos contra envelhecimento para humanos. Por conta de excessivas caçadas, a salamandra-gigante é uma espécie protegida pelo governo hoje em dia.

As salamandras-gigantes existem há cerca de 170 milhões de anos – são um dos animais mais antigos do mundo, tendo convivido com dinossauros. Uma descoberta como essa é realmente empolgante para a comunidade científica chinesa – que tem muito a aprender em termos de conservação de sua fauna.

Revista Galileu 


O grupo das salamandras ( que estão classificadas na Classe dos Anfíbios) é um bom exemplo de um tipo de adaptação chamada de Heterocronia.

Heterocronia é uma mudança no tempo cronológico de eventos de desenvolvimento. Por exemplo, uma mudança no tempo cronológico pode diminuir o ritmo de desenvolvimento do corpo, mas não alterar a maturação do sistema reprodutivo. Essa alteração produz um organismo adulto com uma forma similar à forma juvenil do ancestral.

Salamandras passam por um estágio larval no qual elas têm brânquias externas plumosas . A maioria das salamandras perde essas brânquias quando passam pela metamorfose e se tornam adultas. Por causa da heterocronia, os axolotes de hoje retêm as brânquias externas juvenis mesmo quando adultos reprodutores completos .

 

Uma Galinha Gigante?

Olhe para o Tiranossauro rex e responda a pergunta: ele se parece ou não com uma galinha?

725_dinossauros_t_rex

Os paleontólogos fazem essa mesma pergunta a muito tempo. Desde o tempo de Charles Darwin, os naturalistas achavam que os Dinossauros tinham algum parentesco com as aves. Thomas Huxley, amigo de Darwin, pautou-se na semelhança do esqueleto de aves e dinossauros para, em 1870, sugerir a existência de um elo de parentesco entre eles. Foi necessário esperar 120 anos para comprovar a hipótese. 

Pesquisadores das universidades norte-americanas de Harvard e da Carolina do Norte, compararam fibras de colágeno de um osso de Tiranossauro T-Rex com 68 milhões de anos com animais atuais como a galinha e o jacaré. E adivinhe?

As fibras de colágeno do T. rex  têm sequência moleculares mais parecidas com as fibras das galinhas. E bem distante dos jacarés. Some a isso, a ideia defendida por muitos pesquisadores de que o terrível Tiranossauro era emplumado! Pronto …. temos uma galinha gigante!

t-rex e galinha

O fato de os Tiranossauros serem, a partir de agora, representados como galináceos hiperanabolizados os torna mais ou menos assustadores? A seleção natural equipou o Tyrannosaurus rex com um formidável par de mandíbulas, donas da mordida mais poderosa de qualquer animal terrestre, vivente ou extinto. Quem já teve a oportunidade de ver num museu o crânio de um deles pode imaginar o terror que sua bocarra, com dentes em formato de adaga, infligia sobre suas presas. As aves não são particularmente conhecidas por sua inteligência – especialmente as galinhas. A presença de tiranossauros no mundo de hoje seria como um galináceo gigante ciscando um terreiro. Caso avistasse um ser humano, poderia confundi-lo com uma minhoca? É reconfortante saber que o bicho está extinto há 65 milhões de anos.

 

Água- viva ataca?

Alguns esclarecimentos importantes sobre esses seres vivos.

São animais ?

A água – viva e a caravela são seres vivos e classificados no reino animal. São animais pois não fazem a fotossíntese e se alimentam de outros seres vivos.

A alimentação é feita através dos tentáculos, que capturam e encaminham para a boca os animais e plâncton. Movimentos da parede do corpo e dos flagelos das células digestivas permitem a mistura das secreções digestivas, liquefazendo as partes moles do alimento.

agua_viva-553718

Por que queimam ?

A água -viva e a caravela ( outros animais também) estão classificados no Filo dos Cnidários. Esses animais têm uma característica em comum: possuem células em seu corpo que carregam um veneno que queimam qualquer desavisado.

Nos cnidários existe um tipo especial de célula denominada cnidócito, que apesar de ocorrer ao longo de toda a superfície do animal, aparece em maior quantidade nos tentáculos. Ao ser tocado o cnidócito lança o nematocisto, estrutura penetrante que possui um longo filamento através do qual o líquido urticante contido em seu interior é eliminado. Esse líquido pode provocar sérias queimaduras no homem.

cnidoblasto

Por que elas atacam?

Esses animais não atacam. Elas não têm tanta capacidade para deslocar e atacar um ser humano. E vamos combinar: um ser humano é bem grande para servir de alimento. E uma água-viva não vai “pensar”: Oba… vamos fazer um banquete ?

O que acontece é que normalmente elas usam esse veneno ou para caçar ou para se defender. Se estamos na praia, a água-viva pode ser carregada pela maré ou pelas ondas para perto do banhista e como é difícil de ver… babau! Queimadura!

Dory_Marlin_jellyfish.sized_

O que fazer quando somos queimados?

  • Saia da água e remova os tentáculos que ficaram presos (use algum objeto, como uma pinça, para não se machucar ainda mais);
  • Jogue vinagre (ou outro líquido com acidez parecida) sobre a queimadura e deixe agir por um tempo;

Nunca:

  • Coloque água doce- ela espelha o veneno e aumenta a queimadura;
  • Faça xixi na queimadura- além de nojento ( arght), vai fazer o mesmo processo da água doce;
  • Esfregue areia ou outra coisa… – vai aumentar a vermelhidão da pele.

O que pode ajudar é colocar uma compressa de água do mar. É gelada e não vai aumentar a queimadura. Pode colocar álcool, porque o álcool vai desnaturar o veneno ( uma proteína) e acabar com a queimadura.

Procure ajuda médica.

queimaduras-tratamento-10

Está havendo um aumento de casos de queimadura destes animais?

Sim. As razões são variadas.

Muitas pessoas estão indo para praia, talvez.

Mas há uma explicação mais ( digamos) científica). Pesquisadores estão observando que a água do mar está mais quente, provavelmente por causa do aquecimento global. E a água-viva e caravela “nadam” por essas correntes mais quentes para se alimentar, então…

Concluindo…

Da próxima vez que for à praia e der de cara com esses animais, não corra de medo. Não pegue ( elas queimam mesmo mortas ou na palma de sua mão), não mate, não se espante… É um animal que está na Terra a mais tempo que nós e sobreviveu a grandes extinções.

Respeite e não nade perto delas.

04.09.12-Água-Viva

 

O pássaro Cuco e sua estratégia

Talvez só a sua mãe ou pai saibam do que estou falando. Antigamente, havia um relógio de onde sai de hora em hora um pássaro esculpido em madeira que imanava o pássaro Cuco. Estes relógios foram apelidados de relógio Cuco.

relogio-cuco-mexe-bico-asas-passaros-cauda-som-14706-MLB20089009517_052014-O

cuco (Cuculus canorus) é um pássaro pertencente à ordem Cuculiformes e família Cuculidae. Possuem um canto várias vezes repetido, que pode ser ouvido a 1 km de distância. No hemisfério norte, ele saúda a chegada da primavera, época em que esse pássaro voa para o norte da Europa ou da Ásia, à procura de uma companheira. Fora da época do acasalamento, o cuco leva uma vida solitária.

Mas esse pássaro possui uma estratégia de reprodução um tanto o quanto interessante. A fêmea do cuco, que é um animal ovíparo (todas as aves são), põe seu ovo no ninho de outro passarinho, e para isso ela tira um dos ovos do ninho e come, e no lugar põe o seu ovo. As vezes, quando o ninho é muito vigiado, aproveita o menor descuido e lança seu ovo de uma certa distância. O objetivo disso é que outra família de passarinhos crie seu filhote.

Cuculus canorus - ovo

Olha que esperto: a fêmea, ao colocar o ovo em outro ninho, fica livre da obrigação de chocar e alimentar o seu filhote. Assim, ela pode entrar em outro ciclo de fertilidade e colocar outros ovos em outros ninhos!

Mas não para por ai:

Quase sempre, os ovos dos Cucos são parecidos com os das espécies que parasitam. O bebê cuco demora 12 dias pra nascer e, com 8 a 10 horas de vida, as crias de Cuco expulsam do ninho os ovos ou as crias que ja estavam no ninho, ficando sozinho, tem mais espaço e os pais “adotivos” tem mais facilidade para alimentar uma única cria, que quase sempre é bem maior do que eles mesmos.

Com 19 dias de vida os filhotes de Cuco estão prontas para abandonar o ninho. Reproduzem-se pela primeira vez com um ou dois anos de idade.

cuco1

As vezes nascem 2 cucos ao mesmo tempo e no mesmo ninho – de ovos postos por 2 fêmeas – e a luta pelo lugar acontece de uma forma muito mais violenta porque ambos são possantes e determinados, podendo ocasionar a morte dos dois por cansaço.

Por mais chocante que seja é uma estratégia de evolução desta espécie e não adianta achar injusto, essa é a natureza.

A Wonderful Word

Acho que essa nova geração perdeu ( ou está perdendo ) a capacidade de se encantar. Lembro-me que na infância uma série de TV ” O Mundo Animal” me mostrou um mundo além do meu. Eram animais enormes que viviam em lugares longínquos e que começaram a me despertar para o mundo natural. Girafas, Leões, Tigres… ficava encantada com isso.

Depois, meus pais compraram um terreno e construíram uma casa em uma praia deserta no estado do Rio ( Itaipuaçu), nem tinha energia elétrica. Ali aprendi muito, observando bichos e plantas. Passava horas sozinha, olhando formigas, observando flores… ali passava meu tempo.

Agora, tem que ser tudo rápido. Nada pode durar mais que alguns segundos.

Vamos nos encantar pelo que tem em volta da gente? Veja o vídeo e depois, desligue o computador! Vá para a rua, procure um jardim, um quintal , uma praça… o mundo natural está ai à sua espera.

“Bora” se encantar com esse mundo maravilhoso?

Minhas Queridas Bactérias!

Quando você ouve ou lê a palavra bactérias, qual é a sua primeira reação? Talvez, uma torcida no nariz ou um sonoro ARGHT! 

Mas saiba que você tem mais bactérias dentro do seu corpo do que células humanas. E elas nem sempre são sinônimo de doenças. Sem essas bactérias, a gente não poderia assimilar muitos nutrientes, fabricar vitaminas, digerir nutrientes ou mesmo se defender.

A maior parte dos micróbios vive no sistema digestivo. O intestino grosso é uma verdadeira salsicha de bactérias – a chamada flora intestinal. E isso é ótimo, pois elas são essenciais para a nossa capacidade de digerir certos carboidratos complexos e para outros serviços metabólicos em geral, como a reabsorção de água e nutrientes pelo intestino.

Trata-se de uma relação benéfica para ambos os lados. As bactérias prestam seus vários serviços digestivos (sem elas não conseguiríamos digerir o amido, por exemplo, um importante carboidrato de batatas e cereais) e, em troca, recebem carta branca para viver dentro de nós sem serem importunadas. De alguma forma o sistema imunológico, que normalmente ataca qualquer coisa estranha que aparece pela frente, reconhece que essas bactérias são benéficas e permite que elas fiquem por lá. Mas os cientistas não sabem exatamente como isso funciona, ainda.

( Veja mais aqui: http://www.passeiweb.com/saiba_mais/voce_sabia/celulas_x_bacterias)

 Alguns estudos recentes falam que essas bactérias não só nos ajudam na nossa saúde física como mental. E ai eu lembro destes sabonetes que dizem que eliminam 99,99% das bactérias. Será que eles matam só as bactérias patogênicas ( as que nos trazem doenças) ou, também, essas que estão na nossa pele e nos trazem benefícios ? Alguns estudos dizem que algumas doenças são provenientes, talvez, desta matança indiscriminada. 

Então, nem sempre as bactérias são tão ruins assim! Pense nisso !

969780_635870433104268_1258871323_n

Animais bem estranhos

Nesta época de férias, não gosto de escrever Posts que sugiram estudos ou conteúdo. Vamos descansar?  Mas vamos aprender?

Que tal conhecer alguns animais bem estranhos ?

Proteus anguinus é um anfíbio cego muito comum em águas subterrâneas de cavernas no sul da Europa. Vive exclusivamente em lugares sem luz, é também conhecido pelos habitantes da região como peixe humano por causa da cor de sua pele. Apesar dos olhos atrofiados, seu olfato e audição são muito desenvolvidos.

 

As rãs desta família são caracterizadas pela pele quase transparente. Vivem em florestas úmidas da América Central e do Sul. Também conhecida como rã de vidro, quase todos os seus órgãos são aparentes.

O Axolotl é uma espécie de salamandra mexicana que não se desenvolve. O nome é de origem asteca e significa monstro aquático.

O Macaco-narigudo vive em mangues em Bernéu, uma ilha da Ásia. Na época de acasalamento, ele emite um som com seu nariz grande e flexível. Porém, essa espécie corre risco de extinção.

O Társio é um dos menores primatas do mundo. Ele mede apenas 13 centímetros e traz os olhos grandes e arredondados como seu grande diferencial. O animal também tem habilidades ultrassônicas. Ele consegue produzir e ouvir sons que fogem do alcance da audição humana.

aye-aye

 

De nome científico Daubentonia madagascariensisum, do grupo dos lemuriformes (primatas que habitam apenas a Ilha de Madagascar, na costa Sudeste da África) o Aye-Aye é um curioso animal que vive em árvores da selva tropical Malgaches. Pensava-se que este animal tinha desaparecido por completo em meados de 1933, porém foi redescoberto em 1957.

 

Qual bichinho você achou mais estranho? Escreva nos comentários! 

Cadeia Alimentar na Floresta

Uma forma super legal de aprender e entender as relações entre os animais na floresta amazônica. Clique no link abaixo e brinque um pouco. Principalmente, leia as explicações de cada bicho que aparece e veja como um depende do outro.

Boa Diversão !

Link – Animais da Amazônia e Cadeia Alimentar