Anúncios
Skip to content

O Segredo é não ter segredos

Procuramos modelos para melhorar o nosso sistema educacional. Olhamos sempre outros países e, por vezes, nos contentamos com os “patinhos feios da vida”. É uma síndrome do brasileiro, excetuando o futebol, nos contentamos com pouco.

Mas olhemos os cisnes da educação, a Finlândia.

educacao2

Nunca me contentei com pouco em sala de aula. Se meu aluno não tem acesso ao que é de melhor, corro atrás para que tenha. Não importo se ele é aluno de lugares mais pobres ou mais ricos, meu aluno tem que ter o melhor! Por que não fazemos isso em âmbito nacional?

filândia-educação-crianças-tecnologia

A Finlândia é um dos melhores países em termos de educação. Começou sua reforma nos anos 1960 e não parou. A educação não pode ser mudada em 4 anos, por decreto ou por força de um governante. É um processo.

Na Finlândia, o Professor é valorizado. Isso não significa que ele não é cobrado. Valorizar ( aumentar salários ) somente, não garante um ensino de qualidade. Claro, que o Professor ( com P maiúsculo) tem que ser valorizado, mas há de se ter um conjunto de propostas que garantem a mudança de fato. Na Finlândia, as boas práticas foram pinçadas de dentro das salas de aula e valorizadas. O Professor protagonista, não qualquer Professor, o Professor que garante o aprendizado.

O conteúdo foi rearrumado. Conteúdo pelo conteúdo, não funciona. Temos que dar significado ao conteúdo, aproximando do aluno. Mas cuidado para não se contentar com a realidade do aluno, porque pobre do aluno pobre. Vamos nos contentar com o que ele tem ( ou não tem)? A educação tem que ser um agente de mudança.

maxresdefault

O currículo finlandês é aberto o bastante de maneira que o Professor possa trabalhar as singularidades em sala, no entanto, garante o aprendizado de todos.

Transdiciplinaridade ! Trabalhar com componentes disciplinares estanques? Não dá mais. A vida não requer somente uma habilidade. Se formos ao mercado como aprendemos os conteúdos nas escolas, passaríamos um ano fazendo as compras do mês. Primeiro, Matemática: vamos ver os preços ,fazer as contas. Depois, Português: vamos ler os rótulos. Agora, Ciências: vamos ver os nutrientes… Já pensaram nisso? A vida é transdisciplinar por excelência. Por que não é assim nas escolas?

Competências e habilidades novas são trabalhadas via esses conteúdos: cooperação, empatia, concentração, criatividade.. E porque não dizer: amar o ato de aprender!!!

150504152338_fin5_624x351_gettyimages

O sistema finlandês é tão cheio de obviedades que dói. Por que não olhar para ele com mais calma? Dizemos que a realidade deles é diferente da nossa, que eles já partiram de um patamar melhor ( será?), … Mas não temos coragem de garimpar o que deu certo e fazer aqui. Por que não?

Vejam o vídeo,que não é atual ( 2013)  mas dá pra ver como é a Educação na Finlândia e comente:

Anúncios

Como podemos aprender melhor?

Vídeo curto e muito legal.

Veja: motivação é um dos motores para aprendizado.

Espero comentários! Qual é a sua motivação?

Professores, de heróis a coitadinhos

Gostei deste artigo e repasso integralmente!

A educação só não é boa porque o governo não lhes paga mais, não dá recursos para a área. Pelo menos é o que dizem as pesquisas eleitorais

Pesquisas podem ser muito úteis para estimular essa esquecida arte do debate que, quando bem intencionado, leva a avanços na sociedade. Recente enquete elaborada para um dos candidatos à Presidência da República revela informações inestimáveis sobre a percepção dos brasileiros a respeito de questões que os preocupam.

O cidadão-eleitor tem muitas prioridades no seu cotidiano. Dentre as várias premências que o afligem, destacam-se preocupações com (in)segurança, (i)mobilidade urbana, acesso à saúde, medo de desemprego e inflação. Justiça nem entra na lista — é artigo de luxo. O interessante é que educação não está no topo dessas prioridades. Nem o fato de haver mais de um milhão de vagas disponíveis para empregos qualificados sugere que há algo profundamente errado com a educação brasileira. Será que a árvore está impedindo de se ver a floresta?

Há outras curiosidades, ao aprofundarmos a leitura da mencionada pesquisa. A percepção da população sobre os profissionais de diferentes áreas é uma delas. Vejamos o caso da saúde: a população consultada está revoltada com o mau atendimento dos médicos — e não apenas com a falta de atendimento ou a fila de espera para marcar consultas.

Talvez porque tenham salários acima da média, médicos são percebidos como pessoas rudes, pouco atenciosas e que atendem mal. No caso da segurança, os policiais encarnam o papel de violentos e são considerados pouco confiáveis.

E como ficam os professores? Que imagem se tem deles? Aqui afloram percepções curiosas. Os professores são considerados vítimas, uns coitadinhos. A educação só não é boa porque o governo não lhes paga mais, não dá recursos para a área. Pelo menos é o que dizem as pesquisas eleitorais. Engraçado o nosso povo. Seria natural esperar sentimento comum em relação a servidores públicos, que nunca foram reconhecidos por sua amabilidade e atenção com o público. Mas não é o que ocorre.

Antes, professores eram heróis, dedicados, magistério era vocação. Aos poucos, foram se tornando vítimas. Como? O primeiro passo foi dado pelos próprios sindicatos dos professores. Enquanto na área de saúde o termo “profissional da saúde” é sinônimo de valorização da profissão, na educação as corporações e sindicatos usam outra lógica e reconhecem seu pessoal como “trabalhadores”. De heróis passaram a vítimas, pois no discurso da sociedade de classes a palavra “trabalhador” no geral é usada no contexto de “explorado” pelo patrão. Daí foi um pulo para serem considerados os coitadinhos.

Professores não são coitadinhos nem vítimas. A esmagadora maioria é gente trabalhadora e dedicada. Os professores se orgulham da profissão que escolheram, embora nem sempre estejam preparados de forma adequada para um exercício profissional de alto nível. Reduzir professores à condição de coitadinhos não ajuda a promover a educação. O que temos de fazer é resgatar o debate educacional das garras do corporativismo. A campanha eleitoral é um bom momento para isso.

Qualquer reforma educacional profunda — e o Brasil ainda não começou a sua — só começa quando um país estabelece políticas capazes de atrair e manter pessoas altamente qualificadas no magistério. É preciso que o eleitor preste atenção nas propostas dos três candidatos mais bem posicionados, identificando quem promove o discurso do coitadinho e quem se mobiliza para oferecer uma nova carreira à nova geração de professores. Isso é o que garantirá o início de uma profunda reforma na educação brasileira.

João Batista Araujo e Oliveira é presidente do Instituto Alfa e Beto

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/opiniao/professores-de-herois-coitadinhos-14060482#ixzz3EWh39rI7

Feira de Ciências 2012

É um momento de muito trabalho, de muita dor de cabeça, …. mas eu amo.

Uma Feira de Ciências nos leva a conhecer facetas dos nossos alunos que não vemos normalmente.

Veja as fotos!

Inoculando um Meio de Cultura

Minha Turma fazendo bagunça

Meus lindos trabalhando para a Feira

Durante a Feira

Alunos deram aula

Muitas explicações

Explicando...

Este slideshow necessita de JavaScript.

Darwin e evolução

Você já imaginou como as pessoas pensavam antigamente. Será que era a mesma coisa que hoje ? Como é que eles imaginavam as coisas ?

Em ciências, o legal é isso : o que pensamos hoje como certo, pode ser um total absurdo daqui a alguns anos. Antigamente, se imaginava que os seres vivos não mudavam. Que tudo que foi criado peramaneceu assim, imutável,durante anos.

Então… apareceu um naturalista chamado Charles Darwin, que veio com outra teoria. A Teoria da Evolução. Que saber mais ? 

Darwin era o filho mais novo de uma família culta da Inglaterra. Seu pai era um médico famoso e seu irmão também iria se formar médico. Charles Darwin , que era considerado como pouco inteligente pelos professores, deveria seguir esse caminho. Mas não conseguiu.

Em 27 de dezembro de 1831, Darwin seguiu como naturalista do navio Beagle, que navegou pelo mundo atrás de seres vivos, fósseis e outras coisas. Para total desespero da família, porque o pai queria que ele fosse sacerdote da Igreja Anglicana. Seu pai já havia desistido de fazer desse filho um médico.

Foi durante essa viagem, que Charles Darwin pensou melhor na teoria da evolução. Essa teoria já existia em seu tempo, mas acontece que era muito mal explicada. E a Igreja tinha uma forte oposição à ela, pois acreditava que os seres vivos teriam sido criados como fala a Bíblia.  Mas Darwin observou que os seres vivos se adaptavam ao ambiente, que , por exemplo, dependendo da comida dos pássaros, o seu bico vai ser de um jeito ou de outro.

Na volta do Beagle, Darwin pensou na sua teoria e escreveu em pequenos cadernos sobre ela. Estudou mais e se aprofundou. No entanto, morria de medo que elas fossem descobertas. Sabia que isso ia lhe trazer problemas.

Charles Darwin pensou na Seleção Natural. Imagine isso : um monte de girafas , algumas com o pescoço curto e outras com o seu pescoço longo. No ambiente onde elas vivem tem comida para todas. Mas um dia, uma seca acaba com as árvores baixas. Somente as girafas com o pescoço longo se alimentam e sobrevivem. Era nisso que Darwin pensava : os mais aptos sobrevivem. Isso é a seleção natural.

Em 1859, Darwin lançou as suas idéia em um livro “A origem da espécies”, que vendeu que nem água. Como se esperava , ele teve problemas. Muitas pessoas acharam as suas idéias absurdas. Houve debates e muita discursão sobre o assunto.

Hoje em dia, as suas idéias são mais aceitas . Embora tem muita gente que ainda torça o nariz para elas. Veja como a ciência muda e como a gente tem que ficar de olho no que está acontecendo . Cabeças abertas, garotada !!!

Para saber mais, veja o estudo Dirigido abaixo:


Garfield saca tudo de Física!

Adoro o Garfield , por isso sempre que posso recorro a ele para ensinar algo. Vamos aprender o que é peso ? E qual é a diferença entre Peso e Massa ?

Veja a tirinha abaixo do Garfield e pense:

Nova dieta : Perca peso indo para … Lua!

O nosso Garfield saca muito de física. Na Lua, onde a gravidade é menor, o peso de nosso gatinho seria bem menor. Embora, ele não perdesse massa nenhuma. Peso e massa são conceitos bem diferentes. A Massa é a quantidade de matéria que um corpo possui e não se altera se o corpo mudar de lugar no Universo. Mas o Peso depende da ação da gravidade. Ele se altera se o corpo mudar de lugar no Universo.

Por isso, o Garfield está com a razão: se ele for para um planeta cuja gravidade é menor, seu peso fica menor. Embora, a sua massa – que é o que o Jonh quer que ele perca- não se altere. Na Lua a gravidade é seis vezes menor do que na Terra. Então, na Lua , o peso do nosso gato ficaria seis vezes menor!

O Peso é uma Força.

A atração da gravidade exerce uma força em todos os corpos. E o peso é uma força !

O peso de um corpo é igual à ação da gravidade da Terra sobre a sua massa. Ou seja se a Força de um corpo é calculada por : F=m.a ( onde F é a força, m é a massa do corpo e a é a, aceleração). O peso é calculado por :

P= m.g

Substituimos Força (F) pelo Peso (P). A massa (m) do corpo continua a mesma , pois é uma propriedade da matéria e não se modifica. A aceleração (a) é substituida pela aceleração da gravidade (g).

Como o Peso é uma força, ele possui:

  • uma direção: vertical, em relaçào a superfície terrestre.
  • um sentido: sempre de cima para baixo, pois é a massa da Terra , que é maior, que atrai todos os corpos para o seu centro.
  • uma intensidade: que é o módulo da força medido por quilograma-força (kgf) ou newton (N).

Lembrando que …

Para medir a massa de um corpo sempre usamos uma balança de prato. Pois a massa será sempre a mesma independente de onde se encontra o corpo.

Bactérias – Vilãs e Mocinhas

Introdução-

As Bactérias são seres vivos unicelulares, microscópicos (cujo tamanho varia de 0,15 a 4 micrômetros (um micrômetro equivale a 0,001 milímetro) e procariontes. Pertencem ao Reino Monera.

Encontramos as bactérias em toda parte: ar, solo, água,… E algumas podem ser benéficas para o homem , outras podem nos trazer sérios problemas.

Classificação das Bactérias quanto a forma-

Existem vários tipos de bactérias, que podem ser classificadas por dois métodos. O mais simples e mais velho método é pela forma. As quatro principais categorias são:



  • Bactérias em formato de bastonete são conhecidas com o bacilos. Elas normalmente possuem saliências onduladas, que são os flagelos, utilizadas para se impulsionar.  Alguns bacilos formam uma parede grossa de células conhecida como esporos que podem sobreviver por longos períodos, mesmo depois da bactéria principal ter sido morta por congelamento, desinfetante ou outros fatores. Quando as condições são propícias, os esporos podem gerar novas bactérias. A febre tifóide é causada por um bacilo. É o mais numeroso de todos os tipos. Incluem os cocobacilos e os estreptobacilos.


  • Bactérias em formato arredondado ou oval são conhecidas como coco. Elas surgem isoladamente (micrococo), em cadeias (estreptococo – causa da faringite), em pares  (diplococo – causa de um tipo comum de pneumonia) ou em grupos irregulares (estafilococo – causa de muitas infecções de pele). A bactéria do tipo coco não forma esporos nem se movimenta normalmente.
  • Bactérias em formato de espiral, conhecidas como espirílios. É o tipo menos numeroso.
  • Bactérias em formato de vírgula são chamadas vibriões – um exemplo de vibrião é o causador da cólera. Bactérias em forma de espiral são chamados de espiroqueta; a bactéria causadora da sífilis é uma espiroqueta.

Bactérias Úteis-

Algumas bactérias são essenciais para a manutenção da vida na Terra. Os vegetais decompostos e matéria animal são transformados em nutrientes que são absorvidos pelas raízes de outras plantas. Muitas espécies de bactérias do solo ajustam o nitrogênio, isto é, elas convertem o nitrogênio da atmosfera em nitratos, compostos que são prontamente absorvidos pelas plantas. Algumas dessas bactérias vivem em colônias nas raízes de legumes como ervilhas, cravos e alfafas.

A nitrificação é um processo químico-biológico de formação de nitrito no solo pela ação conjunta de bactérias quimiossintetizantes nitrificantes, pela ação de conversão da amônia em nitrato, ocorrendo em duas etapas.

Nitrosação → a maior parte da amônia não é absorvida pelas plantas, sendo oxidadas em nitrito pelas bactérias nitrosas, que pertencem aos gêneros: Nitrossomonas, Nitrosococus e Nitrosolobus, utilizando a energia liberada nessa oxidação para produzir compostos orgânicos.

A reação pode ser expressa da seguinte forma:

(amônia)                      (nitrito)

2NH3 + 3O2 → 2H+ + 2NO-2 + 2H2O + energia

Nitratação → os nitratos formados pelas bactérias nitrosas são liberados no solo e oxidados por outras bactérias quimiossintéticas chamadas nítricas (do gênero Nitrobacter).

Nessa reação formam-se os nitratos, absorvidos e utilizados pelas plantas na fabricação de suas proteínas e de seus ácidos nucléicos.

(nitrito)             (nitrato)

2NO-2 + O2 → 2NO-3 + energia

Esses elementos químicos são repassados aos demais organismos por meio das relações ecológicas mantidas através da cadeia alimentar, de acordo com os níveis tróficos (produtor, consumidor primário, consumidor secundário, terciário…).

Vários processos comerciais dependem da bactérias. Bactérias anaeróbicas que fermentam certas substâncias são usadas na produção de vinagre e alguns medicamentos, e no processo de envelhecimento de queijos. Algumas bactérias produzem refugos úteis aos humanos. Um desses refugos é o ácido láctico, que é produzido pela bactéria intestinal, promove a digestão em humanos e está presente em certos alimentos, como o iogurte.

Bactérias e Doenças-

Outras bactérias são extremamente danosas à nossa saúde. Elas podem causar doenças, como podemos ver abaixo:

Tuberculose

– É causada pelo bacilo de Koch (Mycobacterium tuberculosis), atacando os pulmões. O tratamento é frito com antibióticos e as medidas preventivas incluem vacinação das crianças com BCG, abreugrafias periódicas e melhoria dos padrões de vida das populações mais pobres.

Lepra ou hanseníase

– É transmitida pelo bacilo de Hansen (Mycobacterium leprae) e causa lesões na pele e nas mucosas. Quando o tratamento é feito a tempo a recuperação é total.

Difteria

– Doença muitas vezes fatal causada pelo bacilo diftérico, que ataca principalmente crianças. Produz dor de garganta, febre e fraqueza. O tratamento deve ser feito o mais rápido possível. A vacina antidiftérica está associada à antitetânica e à antipertussis (contra coqueluche) na forma de vacina tríplice.

Coqueluche

– Doença que ataca crianças, produzindo uma tosse seca característica, causada pela bactéria  Bordetela pertussis. O tratamento consiste em repouso, boa alimentação e, se o médico achar necessário, antibióticos e sedativos para tosse.

Tétano

– É produzido pelo bacilo do tétano (Clostridium tetani), que pode penetrar no organismo por ferimentos  na pele ou pelo cordão umbilical do recém nascido quando este é cortado por instrumentos não esterilizados. É uma doença perigosa, que pode levar o indivíduo à morte, sendo por isso obrigatória a vacinação. Cuidados médicos em casos de ferimentos profundos são essenciais. Pode ser necessária a aplicação do soro antitetânico.

Tracoma

– É uma inflamação da conjuntiva e da córnea que pode levar à cegueira. A doença é causada pela bactéria Chlamydia trachomatis, de estrutura muito simples, semelhante a um vírus, e a transmissão se dá por contato com objetos contaminados. A profilaxia inclui uma boa higiene pessoal e o tratamento é feito com sulfas e antibióticos.

Disenterias bacterianas

– Constituem a principal causa de mortalidade infantil nos países subdesenvolvidos, onde as classes mais pobres vivem em péssimas condições sanitárias e de moradia. São causadas por diversas bactérias como a Shigella e a Salmonella, e pelos bacilos patogênicos.

Essas doenças são transmitidas pela ingestão de água e alimentos contaminados, exigindo todas pronto atendimento médico. Sua profilaxia só pode ser feita através de medidas de saneamento e melhoria das condições sócio – econômica das camadas menos favorecidas da população.

Gonorréia ou blenorragia

– É causada por uma bactéria, o Gonococo (Neisseria gonorrheage), transmitida por contato sexual. Provoca ardência, corrimentos pela uretra. Seu tratamento deve ser feito sob orientação médica pois exige o emprego de antibióticos.

Sífilis

– É provocada pela bactéria Treponema pallidium, que também é transmitida pelo contato sexual. Um sinal característico da doença é o aparecimento, próximo aos órgãos sexuais, de uma ferida de bordas endurecidas, indolor, o “cancro duro”, que regride mesmo sem tratamento.

Entretanto, essa regressão não significa que o indivíduo esteja curado, sendo absolutamente necessários diagnósticos e tratamento médicos, pois a doença tem sérias conseqüências, atacando diversos órgãos do corpo, inclusive o sistema nervoso.

Meningite meningocócita

– É uma infecção das meninges. É causada pelo meningoccoco, os sintomas são febre alta, náuseas, vômitos e rigidez dos músculos da nuca. O doente deve ser hospitalizado imediatamente e submetido a tratamento por antibióticos, pois a doença pode ser fatal. É transmitida por espirro, tosse ou fala, sendo importante a notificação à escola caso uma criança contraia.

Para o pessoal do Colégio don Quixote

Revisão para o teste.

Para o 6o e 7o anos:

É só clicar para baixar:

Para o 8o ano:

É só clicar para baixar:

Reprovado(a) ! E agora ?

Final de ano letivo.. muitas coisas maravilhosas e muitas coisas ruins. Para a maioria: férias, viagens e planos para o ano que vem. Mas para outros, um terrível baixo astral.

” Fui reprovado(a)! E agora ?”


Neste ano, tive que me deparar com isso. Com os casos de reprovação inevitáveis. Fico muito chateada, pois pra mim reprovar aluno é como reprovar uma parte do meu trabalho.

Mas ninguém é reprovado de repente. Vai sendo reprovado: é uma nota ali ruim, um trabalho que deixou de entregar, outro que foi entregue sem capricho, uma aula inteira sem atenção, um dever de casa feito de qualquer jeito, mais uma prova, mais uma aula inteira sem atenção, muito papo, pouco trabalho… Reprovação. E isso acontece com o tempo. Nós, Professores, avisamos que as coisas não andam bem. E quando nada é feito, acaba assim. É como um doente, o médico avisa: ” Meu amigo se você não se alimentar direito, não tomar esses remédios.. você vai morrer!” O doente não faz nada disso e quando percebe… babau.. tá na UTI. Ai , o paciente começa a querer : se alimentar direito, tomar os remédios, fazer exercício físico.. mas agora, o cara tá todo entubado e não pode fazer ( por motivos óbvios) o que o médico prescreveu a uns meses atrás.

É o que acontece com alguns alunos, levam na brincadeira e quando abrem o olho estão na ” bica pra reprovação”! Mesmo com os Professores na cola… nada acontece ( o pior é ser taxado(a) de Professor(a) Mala por estar avisando). Então, quando já está no fim do ano, o aluno quer aprender tudo o que não conseguiu. Em Dezembro, quer estudar tudo, quer entregar todos os trabalhos e quer fazer tudo no maior capricho. Mas está na UTI e já foi. Tem aluno que se recupera e volta para o quarto do hospital ( quarto da recuperação). Mas tem gente que tem que continuar na UTI da reprovação. Tem que ter mais um ano pra aprender e fazer tudo que não aprendeu e fez no ano anterior.

Pena! Mas é isso !

O que fazer ? Férias, meus amigos. Descanse e curta esse tempo, mas não esqueça de nada que você sentiu ao receber essa noticia. Ano que vem: faça o que tem que ser feito: Estude, preste atenção nas aulas, peça para seu Professor tirar suas dúvidas, entregue trabalhos e deveres de casa , faça tudo com capricho e não de qualquer maneira. Você verá que os frutos serão bons e que este ano ( que foi reprovado) não foi em vão. Serviu para dar um passo atrás e retomar a caminhada com mais fôlego.

Esperança !

Dia Sem Sacolas Plásticas

Hoje ( dia 15 / 10) temos que fazer um pacto: Recusar as sacolas plásticas. Quem topa ?

Reutilize, recuse e ” reuse”! Saco é um saco!

1 2 6
%d blogueiros gostam disto: