Anúncios
Skip to content

Sugestão de Plano de Aula- Reprodução Humana

Tem muita gente participando da pesquisa de sugestão de Plano de Aula. Isso realmente é maravilhoso e me põe para pensar muito.

O plano de hoje vem da Raquel. Ela é “acadêmica em licenciatura em ciências biológicas” e portanto está começando. Seja bem-vinda, Raquel. Ame essa profissão.

Vou colocar aqui um resumo do que ela pediu no formulário.

plano de aula22

Vamos lá?

Reprodução Humana realmente é um assunto delicado. Por um lado, os alunos têm um enorme interesse, no entanto ainda é um tabu. E temos um novo ingrediente: os nossos alunos agora acham que sabem tudo. Sabem muito mas não sabem tudo.

E a gente tem que ser como o grilo falante do Pinóquio, a voz da consciência. Sem falsos moralismos ou hipocrisias: hoje em dia tudo pode, tudo vale e tudo é permitido. Será?

Habilidades

Vejo as habilidades como um conjunto de saberes e posturas que levarão o aluno a certas competências. Por isso, volto a falar, têm que ser poucas ou perderemos o foco.

No caso do 8o ano, temos que nos perguntar: O que queremos ao tratar um assunto como reprodução? Formar médicos? Biólogos? Transformar alunos em senhores do total conhecimento de medicina? Ou ajudar a transformar alunos em jovens que se respeitam e respeitam o outro?

Se você concorda comigo na última pergunta continue lendo. Se você acha que vai formar médicos ou biólogos, desista desse artigo agora ( não perca seu tempo!!).

Então, as habilidades listadas pela Raquel não são habilidades e sim objetivos para o bimestre.

Para ajudar, vamos pensar em uma Competência ampla para ser trabalhada durante o ano letivo nas turmas do 8o ano do Ensino Fundamental:

 Compreender o próprio corpo e a sexualidade como elementos de realização humana, valorizando e desenvolvendo a formação de hábitos de autocuidado, de autoestima e de respeito ao outro.

Duas habilidades que podemos atingir nas aulas de Reprodução Humana são: ( Durante o Bimestre)

Valorizar o cuidado com o próprio corpo, com atenção para o desenvolvimento da sexualidade

Criticar as posturas que levam ao desrespeito consigo e com o outro.

Objetivos

Por que saber caracterizar os órgãos do sistema reprodutor é importante?

Para mim, é importante para que o aluno saiba tomar as decisões de maneira consciente. Veja bem, estamos sendo bombardeados pelo que é “normal”. Uma normalidade não sadia envolta do “politicamente correto” que joga contra a gente. Temos que lutar ( como don Quixotes ) contra esses “todo mundo faz…”ou é da “idade”. Na minha opinião, há uma banalização do sexo.

Se os garotos e garotas conhecem o corpo, saberão que por exemplo, uma gravidez adolescente é delicada. O corpo ainda não está desenvolvido para isso. Saberão também que um aborto é sério, não é como fazer xixi ( perdão). Ou entenderão que gravidez não dá em árvore e que é preciso um homem e uma mulher para isso.

Tudo isso coloca em xeque os modismos de que pode se transar em qualquer idade, ou em qualquer lugar… Começar a se conhecer é se aceitar e se respeitar.

ng1372570

Aula…

Uma sugestão… 

Eu sou ousada ( ou maluca). Tenho por hábito pedir no início das aulas de Reprodução Humana perguntas dos alunos. Peço para que escrevam em um pedaço de papel perguntas.

Mas antes converso com eles:

  • As perguntas e respostas ficarão aqui.
  • Não vou identificar o autor da pergunta ( embora goste que coloquem no papel quem fez a pergunta.)
  • Posso precisar de dar algumas informações antes das respostas. Invariavelmente, tenho que falar dos órgãos sexuais para responder.

Em cima das perguntas, monto meu plano de aula. E durante a aula nunca ( de maneira nenhuma) repito a pergunta palavra por palavra para não constranger ninguém.

As perguntas comuns são as que podem estar passando na cabeça de vocês.

  • Dói da primeira vez?
  • É verdade que se pode pegar AIDS sem preservativo?
  • Como uso a camisinha? Existe a feminina?
  • Menina que tem camisinha na bolsa é vadia?
  • AIDS mata?
  • Por que temos cólicas?
  • Podemos transar menstruadas?
  • O que é masturbação? Ficamos doentes fazendo?

Vejam que tudo isso envolve objetivos como os que a Raquel levantou, mas eu estou trazendo o blá blá blá do livro para perto dos meninos.

Sei que é o caminho mais difícil e sei que teremos muitas saias justas… Mas acreditem: funciona! Com esse método já zerei o número de meninas grávidas em uma escola municipal do Rio.

Vale dizer que as rodadas de perguntas têm que ser refeitas com o passar das aulas.

Espero ter ajudado…


 

Para pedir outro plano de aula acesse aqui:

aula1

Anúncios

Sexo, Gênero e Orientação Sexual

Vou tocar em um ponto ou em vários pontos altamente delicado. Mas tenho a mania de colocar a mão nos temas polêmicos. Por causa da ideologia dos gêneros, tenho lido textos que fazem uma confusão enorme entre definições como sexo, gênero e orientação sexual. Isso torna qualquer debate insano, pouco construtivo ou colaborativo.

gen_ro_identidade

Vamos tentar entender esses termos, para depois construirmos algo menos radical. Acho que qualquer visão radical, torna tudo mais nebulosa. O caminho do meio, neste caso, é o melhor.

Dito isso, vamos aos conceitos:

Sexo é o que somos biologicamente. O que nossos genes traçam no nosso corpo. É pura e simplesmente o que nos indica os órgãos reprodutores em nosso corpo: pênis, homem e vagina, mulher.

Gênero é uma construção da sociedade. É o que a sociedade diz sobre o que é próprio do comportamento do Homem e o da Mulher. Por exemplo, na nossa sociedade é impróprio para dois homens darem dois beijinhos ao se encontrarem. Já para as mulheres, esse tipo de comportamento é próprio.

Orientação sexual é a escolha de cada sexo  com quem irão se relacionar. Tem um grupo de pessoas que preferem namorar pessoas de outro sexo ( heterossexuais); outras, preferem namorar pessoas de seu próprio sexo ( homossexuais) e, por fim, têm pessoas que preferem ambos os sexos (bissexuais).

Sexualidade_f

Veja que não estou fazendo juízo de valor de nenhum desses conceitos e é ai que, talvez, tenhamos que pensar melhor. Quando vejo um homem mais atencioso, menos mal educado… tenho que pensar que ele “não gosta da fruta?”E se ele for homossexual? O que tem ?

Quando uma menina é pequena ( e portanto, eu acredito, não têm sua orientação sexual formada) gosta de brincar de carrinho… não quer dizer que ela vire uma “cabra macho”! Talvez, seja o caso da gente desconstruir estereótipos ( meninos gostam de azul e meninas de rosa) e construir uma sociedade mais gentil, menos preconceituosa, mais aberta ao diferente… Sem desrespeito ao que cada família acredita. E é ai que a família entra.

fb3a403447f1d9cc4820f677487b59cb

A escola dá o acesso a diversidade e a família mostra valores, entre eles o respeito ao diferente. É uma linha tênue, delicada e facilmente podemos cair para tudo vale ou tudo é feio.

AIDS

Ainda temos muito o que falar sobre essa doença. Perigosa, porque muitos pensam que já tem cura. A AIDS ainda mata e podemos prevenir!

A AIDS ( síndrome da imunodeficiência adquirida) é uma doença viral, até o presente momento incurável, que é transmitida pelo sangue, sêmen, leite materno, e fluidos vaginais de portadores da doença. Mas por que chamamos de síndrome? Síndrome é um conceito na medicina que se relaciona a um conjunto de sintomas.

O vírus da AIDS – o HIV- ataca as células de defesa do nosso corpo. E sem defesa,nosso corpo fica vulnerável a qualquer doença. Na fase aguda, o doente pode morrer de uma pneumonia, que podia ser tratada com facilidade em uma pessoa não portadora do vírus.

Adoro esse : Ninguém Merece

É uma série, que pelo menos por aqui passa no Canal da Disney, que fala desta fase muito especial.

Uma menina entrando na adolescência e seu grupo de amigos: os pais só fazem ela pagar mico, a irmã é insuportável e o menino que ela gosta, nem liga pra ela. Você já viu esse filme ?

Pois é … pode estar acontecendo contigo. Na adolescência vivemos nesta fase em que o muito é muito mesmo. Amo muito aquele menino, odeio aquela aula, adoro aquela roupa, vou matar aquele moleque… Já sentiu o trama ? Todos já sentiram.

Mas essa é uma fase linda, ameaçadora e de descobertas. Por um lado, achamos que não vamos sobreviver. Por outro lado, não queremos que isso acabe nunca mais. Nesta fase, temos a impressão de que tudo tem que ser agora (” tenho que ver a fulana agora”) e ao mesmo tempo temos a nítida impressão de que o mundo pode esperar – o “Agora ou Nunca” da gente está ligado!

E se isso adianta: eu passei por isso e sobrevivi. Então, ouça a música e escreva sobre o assunto prá mim!!!

Máquinas de Camisinhas no Colégio

A instalação de máquinas de camisinhas em colégios do Ensino Médio é uma proposta elaborada à 4 anos e que vem criando polêmica.

Como Professora de Ciências e também com vasta prática em aulas com adolescentes de Educação Sexual, permito-me a dar minha opinião:

A ideia é trazer e facilitar a prevenção, dando acesso ao preservativo, evitaremos as DSTs e gravidez indesejada. Mas sexo se resume a isso ?

Em um debate no Colégio don Quixote ( onde leciono) isso foi vastamente falado com os meninos. E criou e cria polêmica. Um dado assustador, se soma a isso: jovens entre 13 e 19 anos têm vida sexual ativa e não se previnem. A máquina seria um jeito fácil e pouco constrangedor de  conseguir o preservativo.

Mas sem a orientação da família e da escola , o preservativo seria usado ou ficaria na carteira ? A resposta é que a camisinha seria um troféu na carteira do jovem. Conheço muitos que sabem usar e não usam pois não estão convencidos da importância do  preservativo. A informação faltou neste caso.

E por que o constrangimento de ir à farmácia adquirir o preservativo? Será que se você não tem cara para comprar o preservativo, está preparado para o ato sexual? Tem uma enorme diferença entre saber usar a camisinha e ter ” cabeça ” para fazer sexo. Não é porque se tem acesso ao produto, que você tem que fazer sexo. Não podemos agir como pessoas inconseqüentes!!! Neste caso, falta orientação, que tem que ser dada pela família e pela escola.

E escola é local de se distribuir camisinha ? A orientação tem que ser dada na escola. Não se pode negar ao jovem esse tipo de informação. A escola não pode estar a parte deste processo de formar e informar. Se isso falhar, corremos o risco do jovem procurar esse tipo de orientação em outros locais. Mas acho que escola não é local de distribuição de camisinha. Podemos estar banalizando o ato, podemos estar influindo de modo errado essa galera, podemos estar atirando no que vemos e acertando o que não vemos…

Sou contra a distribuição de camisinha na escola. Tem outros lugares para fazer isso. Tem outros meios. Vamos informar e trabalhar contra a banalização do sexo, que já é grande ( ligue a TV nas novelas e veja). Temos que agir como o contra-ponto desta usina onde tudo é moderninho e tudo pode. A escola tem que orientar, sem sermos moralistas ao  extremo mas sem perdermos de vista nossa função social: de formar.

Não as máquinas de camisinha.

Sistema Genital Feminino

O Sistema Genital Feminino é constituido de : 


  • Dois ovários,
  • Duas Tubas uterinas ( ou Trompas de Falópio ),
  •  Útero,
  •  Vagina,
  • Vulva.

Também fazem parte do sistema genital feminino as glândulas mamárias, órgãos destinados à alimentação do recém-nascido, durante seus primeiros meses de vida.  

Nos ovários ocorre a produção dos ovócitos que depois de maduros serão os óvulos ( gametas femininos). No final do desenvolvimento embrionário de uma menina, ela já tem todas as células que irão transformar-se em gametas nos seus dois ovários. Os ovários também produzem os hormônios estrógeno e progesterona.

As Tubas Uterinas ou Trompas de Falópio são dois tubos que unem o ovário ao útero. Seu epitélio de revestimento é formados por células ciliadas. Os batimentos dos cílios microscópicos e os movimentos peristálticos das tubas uterinas impelem o gameta feminino até o útero.  

O Útero é um órgão oco e musculoso.situado na cavidade pélvica. É revestido internamente por um tecido vascularizado rico em glândulas – o endométrio. 

A vagina é um canal de 8 a 10 cm de comprimento, de paredes elásticas, que liga o colo do útero aos genitais externos.

Ciclo Menstrual :

Quando a menina entra na puberdade e ocorre a primeira menstruação ( menarca) a cada Mês um ovário ( geralmente) vai liberar um óvulo ( ovulação).  O ciclo menstrual na mulher é causado pela secreção alternada dos hormônios folículo-estimulante e luteinizante, pela pituitária (hipófise) anterior (adenohipófise), e dos estrogênios e progesterona, pelos ovários.  

No primeiro dia da menstruação, propriamente dita, a pituitária anterior secreta maiores quantidades de hormônio folículo-estimulante , que – com uma série de eventos- vai fazer que o ovário produza estrógeno. O endométrio começa a descamar. Lá pelo 7o dia ( mais ou menos) a descamação acaba pela ação do FSH – Hormônio Folículo Estimulante – que atinge o seu nível máximo.

Um ovócito começa então a amadurecer ( geralmente um, mais podem ser dois) e pelo 14o dia ocorre a ovulação. Isso acntece pela ação do Homônio luteinizante (LH) , que ao chegar a sua máxima concentração no 14o dia ( mais ou menos) estimula a ovulação e  também o início do espessamento do endométrio.

A alta taxa de LH estimula a formação do corpo lúteo ou amarelo no folículo ovariano. O crpo lúteo começa a produzir progesterona, com o aumento deste hormônio as taxas de  LH e FSH caem e ao final deste Ciclo corpo lúteo involui, de modo que a secreção de estrogênio e progesterona cai para níveis muito baixos. É nesse momento que a menstruação se inicia, provocada por esse súbito declínio na secreção de ambos os hormônios.

 No caso de uma fecundação,o zigoto tem igualmente a capacidade de produzir um hormônio, denominado gonadotrofina coriônica, com uma missão fundamental.  Quando o ovo recém-formado se abriga no interior do útero, lança na circulação materna este hormônio destinado a agir sobre o corpo amarelo no ovário e rigorosamente “avisá-lo” que há um ovo precisando de sua ajuda e que ele deve continuar a produção de progesterona além daqueles poucos dias de um ciclo comum.  Porque quando não há gravidez é a cessação da atividade do corpo amarelo que resulta em menstruação.  

Revisão

Para baixar – exercícios:

6o e 7o anos:


8o ano

Aparelho Genital Masculino e Feminino

Notas de Aula – em PDF para baixar!

Webquest – Adolescência

Para o pessoal do 8o ano do Colégio don Quixote:

Entre na Webquest sobre a adolescência. Execute as tarefas e entregue para a sua Professora na data marcada.

Clique aqui: Adolescentes – Ontem e Hoje

Fala Sério ou Com Certeza ?

Na última pesquisa realizada nesta semana, o assunto que ganhou foi sobre educação sexual. Então, vamos continuar o nosso bate -papo?

Neste post, eu vou escrever sobre alguns assuntos como se fosse aquela brincadeira do Vídeo Show . Para cada tópico, eu vou falar sobre o que não é verdade ( será nosso Fala Sério) e o que é verdade ( será o Com Certeza). Assim vamos desmontando alguns mitos sobre nossa sexualidade …

Vamos nessa ?

Continue Reading →

%d blogueiros gostam disto: