Arquivo da tag: curiosidades

Flores Fedorentas

Talvez, sempre imaginamos flores com perfumes, mas a natureza nos surpreende sempre.

Um processo longo de seleção natural fez com que algumas flores ficassem super fedorentas e não é porque elas fazem um estilo diferente e sim por causa de seus polinizadores.

Vamos a alguns exemplos?

flores-que-cheiram-mal-1

Aristolochia gigantea

Essa flor, que é nativa do Brasil (em especial do estado da Bahia) emite um cheiro horrível de fezes que atrai abelhas e outros insetos. É também conhecida como Erva-de-Urubu, Mil-Homens, Mata-Porco e Papo-de-Peru.

flores-que-cheiram-mal-2

Stapelia Gigantea

Oriunda do sul e do leste da África, essa flor é também conhecida como Flor-estrela, Estrela do mar africana, Flor carniça ou Planta sapo. Seu cheiro muito forte é semelhante ao de carne podre, atraindo insetos que ajudam em sua polinização.

flores-que-cheiram-mal-4

Dead Horse Arum Lily

A Dead Horse Arum Lily, de nome científico Helicodiceros muscivorus, possui uma aparência até simpática, mas quando chegamos perto podemos sentir um dos aromas mais terríveis do mundo. Nativa da Córsega e das Ilhas Baleares, essa flor possui um cheiro de carne podre capaz de assustar a qualquer um, menos os insetos, que se sentem atraídos por esse odor.

flores-que-cheiram-mal-6

Dracunculus Vulgaris (Serpentária)

Dracunculus vulgaris Schott, também chamada de serpentária, é uma planta da família das aráceas, originária da Península Balcânica e sudeste da Europa. Apesar do seu cheiro podre e de ser venenosa, é cultivada como planta medicinal, pois seus tubérculos são comestíveis.

flores-que-cheiram-mal-10

Bulbophyllum phalaenopsis

Já imaginou chegar perto de uma flor e sentir cheiro de carne podre que atrai até moscas? É esse o cheiro super desagradável da Bulbophyllum phalaenopsis, uma espécie de orquídea oriunda da Nova Guiné. Existem várias cores dessa flor, e embora seu cheiro não seja nada bom, é uma das orquídeas mais cultivadas do mundo.

Quase em um filme de fixação…

Um implante cerebral permite movimentos de um tetraplégico

Essa semana, passei o olho por essa notícia. Quando falo passei o olho, não é força de expressão, quando vi a notícia pensei: qual é a novidade? 

Bom, olhando mais atentamente, há uma novidade ! E que novidade! 

20150522131229_660_420

Pacientes tetraplégicos são aquelas pessoas que sofreram alguma lesão na coluna, perdendo os movimentos das pernas e braços. 

Erik Sorto,californiano, foi atingido por uma bala aos 21 anos na medula espinal e perdeu os movimentos dos braços e pernas. E agora, com 34 anos, uma prótese colocada no seu cérebro lhe permitiu que ele pegasse um copo e tomasse um gole de cerveja. Fantástico! Mas como isso foi feito.

Alguns experimentos semelhantes já foram feitos. O paciente ganhava um capacete ou um exoesqueleto que permitiam um movimento artificial. Desta maneira a pessoa tinha que pensar o passo a passo do movimento: tenho que levantar o braço, esticar, abaixar, abrir os dedos… Porém, agora a novidade está em onde essa prótese foi implantada.

Os pesquisadores do Instituto de Tecnologia da Califórnia (CalTech) desenvolveram esse sistema de implante cerebral. A tecnologia funciona do seguinte modo: os chips neurais são implantados no córtex parietal frontal — uma região do cérebro que pode ser estimulada para fazer com que os membros se movimentem. É importante dizer que essa região não é responsável pelo movimento em si, mas pela “intenção do movimento”, podendo enviar impulsos para outros setores cerebrais com a função.

22112159598324

Assim, o chip não foi colocado na área que controla o movimento e sim na área da intenção. O paciente precisa só pensar em executar o movimento e esse é feito de maneira mais natural. É claro que as pesquisas não acabam aqui, mas é um avanço substancial.

Como os próprios pesquisadores afirmam, isso ainda está um pouco longe de ser totalmente natural — pois exige uma repetição bem grande em testes até que a atividade se torne fácil de ser executada —, mas já é um avanço muito interessante. Para poder jogar “pedra, papel ou tesoura”, por exemplo, o paciente teve que praticar mais de 6 mil vezes até a tarefa ficar simples.

Para entender melhor, veja o vídeo ( em inglês):

O espetáculo das Galáxias

Quando eu era criança, me deitava na areia de uma praia deserta ( Itaipuaçu, no estado do Rio de Janeiro) e ficava olhando o céu. Acho que nessa praia, onde meus pais tinham casa, descobri a minha vocação pelas Ciências. Era o mar, cheio de vida; o mato, com suas plantas , flores e frutos; os animais…

Olhando para o céu, procurava adivinhar o que estava vendo. E o que estava vendo? Estrelas. (” Ora (direis) ouvir estrelas! Certo Perdeste o senso!” – Olavo Bilac) Ficava imaginando …

Hoje sei o que estava vendo: as Galáxias – aquelas vastas coleções de estrelas que povoam o nosso universo. E agora, a ciência consegue olhar para elas para o nosso encanto. Veja aqui, algumas delas:

  • Arp 87:

83988664417121733

Mais do que uma, a Arp 87 é a união de duas galáxias. Para entender esse processo de formação é importante lembrar que a colisão entre esses sistemas é comum, e uma das principais evidências de que essas duas galáxias entraram em choque é o rastro que existe entre elas. Os especialistas concluíram que elas se encontraram alguns bilhões de anos atrás e a gravidade agiu sobre a matéria conforme elas se afastaram.

  • Galáxia Sombreiro

8398866441712182

Como o próprio nome diz, a galáxia tem um formato que lembra o tradicional chapéu mexicano – a protuberância que aparece no meio do sistema e a “aba” lateral que fica ao seu redor nos permite imaginar um sombreiro.

  • Centaurus A (NGC 5128)

83988664417121823

Apesar de ter um aspecto mais semelhante ao que nos vem à mente quando pensamos em uma galáxia, a Centaurus A tem suas peculiaridades. Se compararmos seu tamanho ao de outras galáxias perceberemos que ela é especialmente grande e os astrônomos já sabem que sistemas dessa magnitude apresentam formas espirais ou elípticas.

  •  NGC 474

8398866441712195

Ao observarmos as imagens da NGC 474 é mais fácil nos lembrarmos de criaturas marinhas que vivem lá no fundo dos oceanos do que pensar em uma galáxia. Os astrônomos não sabem ao certo o que pode estar provocando a liberação de uma quantidade tão grande de energia – que é o fenômeno que cria esse visual tão incomum –, mas eles têm duas teorias.

Primeiramente, acredita-se que as conchas possam ser reminiscências de galáxias menores que foram absorvidas pela NGC 474. Mas os especialistas também acham que elas possam ser o resultado de uma interação com a galáxia que fica logo atrás dela, o que seria um indício de que uma colisão pode acontecer.

  • Galáxia do Boto (NGC 2936)

83988664417121945

Basta olhar para a imagem da Galáxia do Boto para entender por que ela recebeu esse nome. Porém, por mais que seu aspecto realmente lembre o mamífero, muitas pessoas enxergam um pinguim protegendo seu ovo. Independente disso, a verdade é que a estrutura é formada por duas galáxias: o “boto” realmente faz parte da NGC 2936, enquanto o “ovo do pinguim” foi catalogado como Arp 142.

E ai… Qual é a mais interessante pra você?

Este slideshow necessita de JavaScript.

Sonda Rosetta e a vida na Terra

É uma pergunta que fazemos desde dos primórdios do ser humano: Será que estamos sozinhos?

Quem nunca olhou para as estrelas e fez essa pergunta, que atire a primeira pedra. Essa sensação de que não somos os únicos é bem forte. A busca por nossa história é uma máxima em todas as civilizações. Todos os povos têm algum tipo de explicação para a origem da vida.

A Sonda Rosetta e seu “robozinho” Philae foram pesquisar essa história. O pouso da sonda, em 12 de novembro, no cometa 67P/Churymov-Gerasimenko foi lento e de dedos cruzados os especialistas assistiram aqui da Terra. No total, a aterrisagem do módulo Philae durou sete horas.

O cometa Churyumov Guerasimenko está a 400 milhões de quilômetros da Terra,e,  após uma viagem espacial de 10 anos, aconteceu o encontro.

Mas você deve estar pensando: “Que diabos um veículo foi fazer em um cometa?”  E se juntarmos a isso, a explicação de o que é um cometa, a pergunta grita aos nossos ouvidos. Vamos então por partes.

Um cometa é a tal estrela cadente que vemos em dias lípidos no céu. São pequenos corpos celestes  ( dadas as proporções de outros corpos celestes), feitos de material congelados. Eles existem desde que o universo se formou e viajam por aí a grandes velocidades.

Para algumas pessoas, os cometas são “pequenos pedaços de neve suja!” O que nos leva à pergunta: O que faz um robozinho ali?

O Philae “cheirou”, cutucou, furou e testou o cometa de todas as formas possíveis. Um dos objetivos era pesquisar como foi formado o nosso sistema solar. Até o término das suas baterias, os instrumentos de nosso bravo Philae mandou muita informação para a Terra. Agora, é hora de arregaçar as mangas e estudar.

Mas um legado, ou uma pulga de curiosidade , já nos foi dada: O robalinho detectou moléculas orgânicas no cometa. Não estamos falando de vida e sim de moléculas com Carbono. Sabemos que essas moléculas são a base da vida em nosso planeta. Então… quem sabe… Não estamos sós ?

Uma planta com uma armadilha…

O nome científico da planta é Utricularia inflata, que é uma planta aquática e carnívora.

Essa pequenina planta endêmica das  planícies costeiras do sudeste do Estados Unidos, são na verdade plantas insetívoras são praticamente invisíveis para o olho destreinado. Possuem pequenas bolinhas (veja o vídeo), que são armadilhas usadas para caçar pequenos invertebrados aquáticos. Quando o animal toca a armadilha, uma porta  é acionada, criando um vácuo que suga a presa para dentro da bolinha. Vupt…. o animal está em uma prisão, onde é digerido.

Essa planta produz flores, é uma angiosperma. Uma inflorescência de até 20 flores amarelas fica no final de uma haste que se estende cerca de cinco centímetros acima da superfície da linha da água.

utricularia1

Nomes Científicos de animais

A leitora Gabrielly me pediu para postar os nomes científicos de animais “mais famosos”. Bom, vamos lá !

Não sei o que é famoso, então procurei os animais que achei que tivesse algum interesse. Mas olha só, não é para decorar o nome científico, isso é só para matar a curiosidade!


 

Para baixar: Nome Vulgar

Tucano- Animal Silvestre
Tucano

 

 

Você pode morrer prendendo a sua respiração?

A resposta é não!

A respiração pode ter um tanto de voluntária. O ato de inspirar ou expirar mais rapidamente ou lentamente, ou, de prender a respiração é voluntário. Mas se você prende a respiração, uma parte do cérebro chamado Bulbo vai lhe salvar!

1970675_10151924150616237_485973531_n

Parando de respirar, o gás carbônico deixa de ser eliminado pelo sangue da pessoa para o ambiente externo. A concentração desse gás aumenta no sangue e, ao atingir determinado nível, o bulbo volta a comandar a respiração, regulando a atividade de contração e relaxamento do diafragma e dos músculos intercostais. A pessoa então reinicia a respiração, mesmo que não queira.

Portanto, não dá para se matar assim!

O lado esquerdo ou o lado direito do cérebro?

Muito se fala sobre o assunto: qual lado do seu cérebro você mais usa?

Dizem que quem usa o lado esquerdo gosta mais de línguas, matemáticas,… E quem usa mais o direito é mais voltado ao lado social, música…  Mas não está comprovado, pois as pessoas que tiveram algum acidente em uma das partes do cérebro, outra parte tomou o seu lugar naquela função afetada. Podemos dizer que o nosso cérebro é bastante plástico, isso é : ele pode assumir outras funções em áreas que não faziam aquelas funções. Por exemplo: as pessoas que perderam a função de falar, pois tiveram um acidente na área pequenina do cérebro cuja função é da fala, podem retornar a falar. Porque outra área do cérebro se incumbe da fala. ( veja no post sobre neurociências)

Hoje é muito questionada a tese de que os hemisférios cerebrais possuem uma divisão de tarefas rígida. Algumas funções específicas realmente são privilégio da esquerda ou da direita, mas tudo indica que muitas tarefas funcionem em um esquema de mutirão, em que o papel de cada área varia dependendo da necessidade.

Essa ideia de que cada metade do cérebro pode tanto cobrar escanteio quanto correr para cabecear se baseia em casos de pacientes com lesões cerebrais graves que realizam atividades supostamente ligadas às áreas perdidas. ( veja em ” O que faz cada lado do cérebro?“)

Mas só pra gente se divertir, faça esse teste e veja que lado do cérebro você usa. Tenha em vista que até o teste feito é questionado. Vamos lá?

lado esquerdo e direito1

 

Clique aqui: Lado direito do cérebro ? Lado esquerdo do cérebro?

Eu fiz e meu resultado foi que uso ambos lados! E você? Escreva nos comentários!

A Ciência da Geleca

Quem nunca ficou brincando por horas com a Geleca ou Amoeba , que atire a primeira pedra!

É uma delícia apertar entre os dedos e sentir aquela coisa gosmenta escorrer. Eu adoro! Mas você já se perguntou o que é aquele negócio? Vamos lá !

Uma formulação comercial para brinquedos tipo geleca — conhecida como polyvinyl alcohol slime — utiliza poli(álcool vinílico), bórax, água, corante e um agente antifúngico para evitar que a massa embolore. O poli(álcool vinílico) é um polímero.

Os polímeros são macromoléculas orgânicas (moléculas gigantes) formadas pela união sucessiva de monômeros (moléculas orgânicas pequenas).  Entre os tipos de polímeros existentes, temos as borrachas, que podem ser naturais ou sintéticas.

As ligações das moléculas  são lábeis, isto é, estão constantemente se rompendo e se formando novamente. Isso explica o comportamento da geleca. A união entre as cadeias faz com que a massa tenha comportamento elástico. Se for rapidamente esticada e solta, a tendência inicial será a de se contrair. Porém, se a massa for rapidamente esticada e mantida esticada, ou se for lentamente puxada, ela se tornará fluida e acabará permanecendo no novo formato. Este comportamento é um de fluido não newtoniano, isto é, sua viscosidade não é constante e depende da força a que está submetida.

 

DNA Quadrado

Toda vez que me falam de DNA, eu imagino a figura de uma escada de caracol: como duas fitas ligadas por degraus que são as ligações das bases nitrogenadas ( adenina, citosina, guanina e timina ).

Imagem

Mas uma nova descoberta foi feita, um tipo de DNA de forma quadrada foi observado em algumas células.

Há muito cientistas acreditam que essas estruturas, chamadas de `estruturas quadruplex G` ocasionalmente se formam no DNA de células vivas.

As estruturas G quadrulex compreendem quatro guaninas de locais diferentes ao longo  de uma fita rica em G mantida no lugar por um tipo especial de ligação de hidrogênio para formar uma estrutura quadrada compacta que interrompe a hélice de DNA.

Em um artigo publicado online na Nature Chemistry em 20 de janeiro, pesquisadores liderados por Shankar Balasubramanian da University of Cambridge no Reino Unido, fornecem fortes evidências de que quadruplexes G realmente ocorrem em células – e que essas estruturas incomuns podem ter funções biológicas importantes.

( ver em Scientific American) 

O interessante nisso tudo é a possibilidade deste DNA está relacionado com células cancerígenas. Alguns cientistas estão achando que este tipo de DNA mexe com o genoma que regula os genes que causam o câncer!

Bem interessante, não é ?