Anúncios
Skip to content

Dia de Darwin

darwin

Hoje, dia 12 de fevereiro se comemora pelo mundo todo o dia de Darwin. Neste dia em 1809 nasceu nosso grande inspirador, o cara, Charles Darwin.

Esse dia foi criado para divulgar uma das maiores descobertas científicas de todos os tempos: a teoria da evolução através da seleção natural.

A compreensão de como todos os seres vivos da Terra se relacionam entre si e evoluíram a partir de “formas muitos simples de vida”, tendo um ancestral comum, teoria explanada pela primeira vez em 1859 no livro “A Origem das Espécies“, de Charles Darwin, teve profundas implicações e aplicações não só na Biologia, na Medicina, na Agricultura e em todas as ciências naturais, como também na filosofia, na sociologia e nas ciências humanas em geral.

Vamos divulgar!

“De um tão simples começo, inúmeras e maravilhosas formas evoluíram e ainda evoluem.

Essa é a última frase do livro a Origem das Espécies, de Charles Darwin. Com essa frase, Darwin indica que a diversidade biológica não surgiu da forma que a percebemos, hoje em dia. Os seres vivos atuais são muito mais com- plexos do que os primeiros organismos de nosso planeta.

origem

Anúncios

Tartarugas de Galápagos saem da lista de Extinção

Charles Darwin se encantou por esses gigantes. As tartarugas de Galápagos chamaram atenção do naturalista, primeiro por serem enormes,e ,depois porque um habitante das ilhas podia dizer de qual ilha o espécime seria pelo formato do casco.

zMapaIslas-2

Esses répteis estavam em risco de extinção, mas a boa notícia é que saíram desta triste lista.

Veja a boa notícia:

Enquanto grande parte da biodiversidade regride ao longo dos anos, algumas espécies conseguem sobreviver e até saem da tão temida extinção. Esse é o caso da tartaruga gigante das Ihas Galápagos, que superaram o perigo de sumirem do mapa e agora não precisam mais de acompanhamento humano, de acordo com um estudo publicado nesta terça-feira (28) na revista PLoS One.

Os animais dessa espécie, que podem viver por mais de 100 anos, chegavam aos milhares no início do século XX, mas depois caíram para apenas 15 em 1960. Entre 1963 e 1974, ambientalistas trouxeram as 12 tartarugas fêmeas e três do sexo masculino sobreviventes para um cativeiro.

Desde então, mais de 1,5 mil de seus filhos já foram liberados em Galápagos. O sucesso da preservação foi tamanho que agora os cientistas dizem que os animais não precisam mais de acompanhamento humano.

– A população está segura. Esse é um raro exemplo de como os biólogos e gestores podem colaborar para recuperar uma espécie à beira da extinção – disse James P. Gibbs, o principal autor do estudo e professor de na Universidade Estadual de Ciências Ambientais de Nova York e das Florestas, em um comunicado à imprensa.

As Ilhas Galápagos, situadas próximo ao litoral do Equador, fizeram parte do roteiro de expedição de Charles Darwin, que visitou o local em 1825. E foram exatamente as tartarugas gigantes que mais chamaram atenção do explorador e naturalista.

A recuperação da população de tartarugas gigantes não só promove a biodiversidade, mas também restaura a sua posição como “engenheiras do ecossistema”, já que elas dispersam sementes e outros organismos que servirão de alimento para outros animais, de acordo com o relatório.

Embora a população esteja estável, o estudo ressalta que o número de tartarugas gigantes não deve aumentar substancialmente até que outros problemas do ambiente, tais como o crescimento excessivo de plantas lenhosas, sejam superados.


Leia a notícia em :  http://oglobo.globo.com/sociedade/ciencia/tartarugas-gigantes-de-galapagos-nao-estao-mais-em-extincao-14395073

Para Professores: “Evolução ainda na Infância”

Ensinar evolução para os pequenos! Uma coisa impossível ? Eu mesma ousei fazer isso e consegui.

Mas agora os especialistas corroboram a minha louca (?) ideia. Leia o texto publicado na Ciência Hoje e ouse fazer diferente:


Evolução ainda na infância

Evolução-02

Crianças pequenas são capazes de lidar bem com noções de adaptação e de seleção natural, bases para a compreensão adequada da teoria darwiniana sobre a origem das espécies.

Por: Vera Rita da Costa

Discutimos recentemente aqui o resultado de pesquisas que têm colocado em pauta a questão do que as crianças são capazes ou não de aprender. E, como tivemos oportunidade de também relatar naquela oportunidade, os resultados obtidos nesse quesito têm sido surpreendentes.

Segundo variadas pesquisas, originárias principalmente do campo da psicologia cognitiva, até bebês de colo parecem estar habilitados a lidar com conceitos complexos, sobretudo conceitos físicos e matemáticos, relacionados principalmente às noções de tempo, espaço e número.

Mas, ampliando ainda mais essa discussão e reforçando sua importância, parece que as potencialidades das crianças, em termos de aprendizagens possíveis, não ficam restritas apenas aos conceitos físicos ou matemáticos.

Pelo menos, é o que indicam os resultados de uma pesquisa publicada em abril deste ano no periódico Psycological Science. No estudo, realizado por pesquisadores das universidades de Boston (EUA) e de Toronto (Canadá) e liderado pela psicóloga cognitiva Deborah Kelemen, demonstrou-se a possibilidade de crianças serem ensinadas (e compreenderem corretamente) também conceitos biológicos importantes, como aqueles que envolvem as noções de adaptação e de seleção natural, bases para a compreensão adequada da teoria darwiniana da evolução.

Qualquer biólogo ou interessado pelas questões centrais e existenciais que a biologia nos coloca sabe a importância disso.

Ao propor uma explicação alternativa à visão religiosa predominante sobre a origem das espécies, a teoria da evolução biológica tem sido alvo de inúmeras polêmicas.

A evolução, como disse o eminente biólogo e divulgador da ciência norte-americano Stephen Jay Gould (1941-2002), é, de todos os conceitos fundamentais nas ciências da vida, o mais importante e também o mais mal compreendido. E, talvez, o principal motivo para isso, como se discute agora na pesquisa em questão, esteja justamente na aquisição tardia dos conceitos de adaptação e de seleção natural.

Como explicam os pesquisadores em seu artigo, desde o início de seu desenvolvimento, as crianças exibem tendências conceituais que, embora úteis para o raciocínio cotidiano, podem se transformar mais adiante em empecilhos para a compreensão adequada da teoria da evolução biológica.

Entre essas noções ou preconceitos aprendidos na infância, estão, por exemplo, as ideias de finalidade e intencionalidade, às quais as crianças recorrem com frequência em suas explicações e interpretações de fenômenos naturais. Se não forem reelaboradas ou superadas mais adiante, no entanto, essas ideias acabam por se cristalizar, criando explicações generalizadas e errôneas na vida adulta.

Derrubando preconceitos

Do ponto de vista do ensino de ciências, a discussão levantada por Kelemen e seus colaboradores é muito interessante. Além de fornecer uma explicação para a persistência de modelos intuitivos com os quais todo professor de ciências tem que lidar em sala de aula, aponta também uma possibilidade de solucionar essa dificuldade ou, pelo menos, minimizá-la.

Para continuar lendo : Evolução ainda na Infância

 

Jogo da Evolução

 

jogoevoClique no link abaixo e aprenda com um jogo da evolução. O site é do Museu de História Natural Britânico e portanto está em inglês, mas dá para entender!

A idéia é clicar com o mouse nos insetos, como se fosse um bico de um pássaro e comer 7 insetos por ano. O tempo passa e você tem que ser rápido. Os anos passam e você vai “comendo” insetos. Porém, se prestar atenção os insetos são azuis em uma grama verde. E tem insetos verdes que quase não dá para ver . 

Analise os gráficos que aparecerão e me diga : O que vai acontecer com a população dos insetos azuis ? E do verde? 

Clique aqui para Jogar: The Evolution

Do Blog “Um Sábado Qualquer”

Veja que tirinha super maneira do Blog – Um Sábado Qualquer!

Darwin- Conhecendo melhor! Infância

Vou começar a escrever um pouco sobre a vida de Charles Darwin.

Admiro muito esse Naturalista que revolucionou a maneira de encarar os seres vivos. Todo biólogo trata Darwin com uma certa reverencia, pois nós olhamos o ser vivo de maneira diferente depois da sua teoria. Escreverei por partes sobre a vida dele, essa é sobre a sua infância.

Continue Reading →

%d blogueiros gostam disto: