Anúncios
Skip to content

O que é Seleção Natural?

Tem gente que ainda tem muita dúvida! E você pode ser uma!

Darwin e evolução

Não tem importância, não! Essa ideia de seleção natural é bem complicadinha mesmo, e, como acho que temos que ser diretos e retos vamos ver o que é seleção natural:


A Seleção natural é um dos mecanismos básicos da evolução, junto com a mutação, migração e deriva genética.

A grande ideia de Darwin e Wallace sobre a evolução por seleção natural é relativamente simples, porém frequentemente mal compreendida. Para descobrir como ela funciona, imagine uma população de besouros:

  1. Há variação nos traços.
    Por exemplo, alguns besouros são verdes e outros são marrons.
Variação da cor nestes besouros
  1. Há reprodução diferenciada.
    Como o meio ambiente não pode suportar crescimentos populacionais ilimitados, nem todos os indivíduos conseguem reproduzir usando todo seu potencial. Nesse exemplo, besouros verdes tendem a ser comidos por pássaros, logo, sobrevivem para reproduzir em menor frequência que os besouros marrons.
reprodução diferencial
  1. Há hereditariedade.
    Os besouros marrons sobreviventes têm besouros bebês marrons porque esse traço tem uma base genética.
A hereditariedade das características dos besouros que sobrevivem
  1. Resultado final:
    O traço mais vantajoso, a coloração marrom, que permite que os besouros tenham maior descendência, se torna mais comum na população. Se esse processo continuar, eventualmente todos os indivíduos da população serão marrons.
Eventualmente, o traço vantajoso domina

Veja o vídeo:

LIVRO-A-origem-das-especies-e-a-selecao-natural

Anúncios

Quando uma aula com Slides não funciona?

Sempre gostei de inovar! Dar as mesmas aulas dias seguidos, anos seguidos… nunca foi a minha.

Logo que pude, montei aulas muito boas ( ao menos ao meu ver !) no Power Point e … avante! Nas primeiras aulas, fiz o maior sucesso e os alunos amaram. Mas depois, virou uma chatice. Ao perguntar aos alunos o que estava havendo, o susto: Os melhores alunos achavam aquilo muito aborrecido. E a maioria, preferia o quadro de giz ( no caso de algumas turmas, o quadro de Pilot).

alunos1-e1348231012566

O que estava havendo com a minha geração conectada?

Uma das minhas primeiras percepções foi que o Power Point, por mais lindo que fosse, era estático, engessado. Um quadro, a gente escreve apaga, desenha, puxa dali e daqui. É mais interativo !

Um artigo da PORVIR, veio me ajudar a entender o que estava acontecendo.

Além da falta de interatividade, os meus slides estavam cheios de informações e isso não é bom. Eu sabia, intuitivamente, que colocar muita coisa em um slide poluía. Mas mesmo assim, muitos alunos reclamavam que não conseguiam absorver tudo que estava na aula. Cansavam e ficava chato pra burro.

Power-Point-Sala-de-Aula

A explicação é essa:

Muita coisa para o estudante processar
Imagine o cérebro dos estudantes como uma caixa. Conforme você começa a jogar pedras, ela fica mais e mais pesada – e assim, é mais difícil para o estudante aguentá-la e mantê-la organizada. Basicamente, essa é a definição de carga cognitiva. Ela descreve a capacidade da memória do nosso cérebro em suportar e processar partes de informação. Todos temos uma limitação de memória, então quando temos que lidar com informações de mais de uma maneira, a carga fica mais pesada e mais difícil de ser controlada.

Outra coisa, essa eu nunca fiz, é ler o que está escrito nos slides. Isso causa uma redundância. Vamos à explicação:

A apresentação simultânea de um texto de modo visual e oral, como slides de PowerPoint, atualmente é muito comum nas salas de aula. Pense a respeito: quantas você entrou em uma sala ou auditório e viu uma professora lendo textos dos slides?

Um estudo australiano do final dos anos 1990 (o 1999 Kalyuga Study) comparou o resultado acadêmico de um grupo de universitários que assistiu a uma aula de um professor que usou texto e áudio (o que significa que havia palavras na tela enquanto ele falava) com um outro em que os alunos só ouviam a uma explicação sem PowerPoint. Os pesquisadores concluíram que a utilização de estímulos visuais com palavras durante uma apresentação aumenta a carga cognitiva, em vez de diminui-la.

Sempre achei que se está escrito, pra quê ler? Eu sempre deixei minhas apresentações online para meus alunos baixarem e, então, eles não precisavam nem copiar tudo. Mesmo assim, as aulas e não davam muito certo.

No caso das matérias que leciono, Biologia e Ciências, algumas imagens são tudo. Pra mim, que não sei desenhar, uma apresentação me dava uma ferramenta e tanto. E ai e que funciona.

Colocar imagens ajuda muito. Mas eu cometia um erro: escrevia, escrevia e… Mania a minha!

Escrever muito e colocar imagens enche o cérebro do menino de informações, a carga cognitiva aumenta.. dai babau!

Qual é a solução? Se você é como eu que não abre mão de escrever, coloque imagens e algumas palavras ( poucas, lembra de não encher o cérebro de seus alunos de informações!).

Como aliviar a carga
Então o que fazer? Como garantir que as crianças aprendam a partir de suas explicações orais em vez de ficarem com o cérebro saturado? (Empreendedores, saibam que isso também poderia ser aplicado em suas apresentações).

Richard Mayer, um neurocientista da Universidade de Santa Barbara e autor do livro “Multimedia Learning” (Aprendizado multimídia) oferece a seguinte receita: elimine elementos textuais de suas apresentações e passe a falar por tópicos, compartilhando imagens ou gráficos com os alunos.  (…)

Este método, segundo Mayer, é particularmente apropriado para assuntos em que gráficos geométricos e imagens são cruciais para a compreensão dos conceitos-chave, como cadeia alimentar, cálculo de área de uma superfície ou ciclo da água.

Outros estudos, como um outro estudo separado feito por Leslie et al (2012), sugere que misturar pistas visuais com explicações orais (em aulas de matemática e ciências, em particular) é essencial e eficiente. No estudo de Leslie, um grupo da quarta série que não sabia nada sobre magnetismo aprendeu significativamente mais quando teve contato tanto com imagens quanto com a explicação do professor em comparação a outro grupo que só teve a explicação oral.

Você é professor de ciências? Coloque uma foto dos dentes de um leão e de uma zebra na tela enquanto explica a diferença entre carnívoros e herbívoros. Ensina estudos sociais? Coloque em volta da data “1776” pinturas dos Pais Fundadores dos Estados Unidos assinando a Declaração de Independência (o mesmo vale para a História brasileira), em vez de incluir fatos relacionados em sua apresentação.

E se você tem dificuldades em tirar completamente as palavras de suas apresentações em PowerPoint, especialmente quando quer que os estudantes tomem nota, aqui vão mais algumas dicas:

– Limite-se a uma palavra por slide. Se for explicar termos, tente coloca-lo associado a um conjunto de imagens – e peça para os alunos para deduzirem;

– Obedeça ao “princípio da personalização”, que basicamente diz que atrair leitores entregando conteúdo de modo conversacional vai aprimorar o aprendizado. Por exemplo, Richard Mayer sugere usar muitos “Eus” e “Vocês” em seu discurso, porque alunos reagem melhor à linguagem mais informal.

As ideias são muitas e você, com certeza, fará melhor do que eu faço.

Vamos compartilhar?

( Leia mais aqui: Por que os alunos não aprendem com seus slides?)

Os Feromônios: o cheiro do amor!

O que são os feromônios?

Feromônios são substâncias químicas secretadas por um indivíduo e que permitem a sua comunicação com outros indivíduos da mesma espécie.

O termo “feromônio” pode ser usado para indicar tanto uma substância em particular, como uma mistura de substâncias. Eles foram descobertos em 1950. Em 1959, o pesquisador alemão Butenandt conseguiu isolar e identificar o primeiro feromônio conhecido como bombicol ((10,12)-hexadecadien-1-ol), que é o feromônio da mariposa do bicho-da-seda Bombyx mori. Ele precisou matar 500 mil fêmeas desse inseto para obter apenas 1 mg da substância ativa.

ABELHAS

Atração Sexual…

Algumas destas substâncias têm a função de atrair o parceiro para a reprodução. Os insetos são mestres nisso. Certas espécies de mariposa, por exemplo, conseguem captar o cheiro dos feromônios a aproximadamente 20 km de distância; abelhas podem sentir o odor dos feromônios a cerca de 16 km.

É como se fosse a calda do pavão macho que se exibe para a fêmea, um sinal, que mostra: “Olha sou o parceiro ideal! Bem nutrido, vou passar bons genes para a sua prole… Me escolha!” Mas nesse caso é pura química.

E mais…

Os feromônios também servem para comunicar perigo, o caminho da comida, … é uma forma de comunicação.

Os insetos, como as abelhas, as formigas e as moscas são exemplos notáveis do uso dos feromônios. Veja o caso das abelhas que, quando ocorre algum perigo, exalam no ar um feromônio que serve de alerta para as outras abelhas fugirem.

Mas não só os insetos produzem feromônios, os mamíferos ( incluindo nós, seres humanos) fazem isso também.

Pesticidas do Futuro?

Formigas-trabalhando

Muitos pesquisadores estão estudando a estrutura química destes feromônios.

A ideia é usar essas substâncias no lugar dos pesticidas, que causam um mal enorme à nossa saúde e ao meio ambiente.

Conhecidas as estruturas químicas dos compostos, os químicos passam, então, a fabricá-los (sintetizá-los) em laboratório. No caso dos feromônios usados pelos insetos para atração sexual, é feita uma formulação para que estes sejam liberados lentamente e por longos períodos, para evitar o acasalamento dos insetos-praga adultos, pois estes são atraídos para o interior de armadilhas contendo feromônios e lá permanecem presos, ou para auxiliar a tomada de decisão para a aplicação de inseticida.

Quanto mais os cientistas souberem sobre o comportamento dos insetos, mais fácil será controlá-los. Entretanto, só o tempo dirá se os feromônios serão os pesticidas do futuro. Em um exercício de imaginação, podemos visualizar formigas seguindo, uma atrás da outra, para um incinerador onde foi colocado o feromônio de trilha, usado por elas para marcar o caminho até o formigueiro.

A Cigarra canta até explodir ?

Minha Mãe tirou uma foto da “casquinha” de uma cigarra e postou no Facebook dela que tinha aprendido que esse inseto cantava até explodir!

10931349_370216883163389_4440163177819454910_n

Não é verdade! Vamos por parte.

A “casquinha”é na verdade um exoesqueleto que serve para proteger o animal. Mas quando a cigarra cresce, ela tem que “mudar de roupa”, ou seja: perder o exoesqueleto e deixar crescer outro. Isso é chamado de ecdise ou muda. O que vemos é o exoesqueleto velho.

Mas, você deve estar perguntando: e a cantoria?

Ai vem a parte “romântica”: São os machos cantando para atrair as fêmeas. Para cantar, os machos precisam fazer vibrar as membranas que envolvem sua barriga, chamadas de tímbalos. Para isso, contraem alguns músculos que possuem no corpo. Só então, o som ecoa pelo ar.

Veja o vídeo abaixo:

Os números de 2014

Os duendes de estatísticas do WordPress.com prepararam um relatório para o ano de 2014 deste blog.

Aqui está um resumo:

O Museu do Louvre, em Paris, é visitado todos os anos por 8.5 milhões de pessoas. Este blog foi visitado cerca de 790.000 vezes em 2014. Se fosse o Louvre, eram precisos 34 dias para todas essas pessoas o visitarem.

Clique aqui para ver o relatório completo

Tartarugas de Galápagos saem da lista de Extinção

Charles Darwin se encantou por esses gigantes. As tartarugas de Galápagos chamaram atenção do naturalista, primeiro por serem enormes,e ,depois porque um habitante das ilhas podia dizer de qual ilha o espécime seria pelo formato do casco.

zMapaIslas-2

Esses répteis estavam em risco de extinção, mas a boa notícia é que saíram desta triste lista.

Veja a boa notícia:

Enquanto grande parte da biodiversidade regride ao longo dos anos, algumas espécies conseguem sobreviver e até saem da tão temida extinção. Esse é o caso da tartaruga gigante das Ihas Galápagos, que superaram o perigo de sumirem do mapa e agora não precisam mais de acompanhamento humano, de acordo com um estudo publicado nesta terça-feira (28) na revista PLoS One.

Os animais dessa espécie, que podem viver por mais de 100 anos, chegavam aos milhares no início do século XX, mas depois caíram para apenas 15 em 1960. Entre 1963 e 1974, ambientalistas trouxeram as 12 tartarugas fêmeas e três do sexo masculino sobreviventes para um cativeiro.

Desde então, mais de 1,5 mil de seus filhos já foram liberados em Galápagos. O sucesso da preservação foi tamanho que agora os cientistas dizem que os animais não precisam mais de acompanhamento humano.

– A população está segura. Esse é um raro exemplo de como os biólogos e gestores podem colaborar para recuperar uma espécie à beira da extinção – disse James P. Gibbs, o principal autor do estudo e professor de na Universidade Estadual de Ciências Ambientais de Nova York e das Florestas, em um comunicado à imprensa.

As Ilhas Galápagos, situadas próximo ao litoral do Equador, fizeram parte do roteiro de expedição de Charles Darwin, que visitou o local em 1825. E foram exatamente as tartarugas gigantes que mais chamaram atenção do explorador e naturalista.

A recuperação da população de tartarugas gigantes não só promove a biodiversidade, mas também restaura a sua posição como “engenheiras do ecossistema”, já que elas dispersam sementes e outros organismos que servirão de alimento para outros animais, de acordo com o relatório.

Embora a população esteja estável, o estudo ressalta que o número de tartarugas gigantes não deve aumentar substancialmente até que outros problemas do ambiente, tais como o crescimento excessivo de plantas lenhosas, sejam superados.


Leia a notícia em :  http://oglobo.globo.com/sociedade/ciencia/tartarugas-gigantes-de-galapagos-nao-estao-mais-em-extincao-14395073

Gravidez na Adolescência e Anticoncepcional

enzse8ycpu9aqpyepe6zpelac

Em 2013, mais de meio milhão de bebês nasceram de mães adolescentes no Brasil. As pesquisas mostram que crianças entre 10 ( não digitei errado é 10 mesmo) e 18 anos engravidam.

Nesta época em que se debate tanto sobre aborto, não vejo ninguém falar na prevenção. Como evitar? Qual o melhor método? Onde encontramos?

A educação sexual tem que acontecer. Não é só uma visão biológica ao meu ver. Você que é adolescente tem que se perguntar o que quer, como será sua primeira vez, com quem será, onde será. Vejo uma banalização do ato sexual. Qualquer um faz, com qualquer um,  em qualquer momento e lugar. Não querendo ser quadrada: Você tem que se deitar, sabendo como vai se levantar no dia seguinte.

Se você é responsável por alguém ou se é responsável por você mesmo ( espero que seja), fique de olho nessa informação.

Nessa semana, a Academia Americana de Pediatria lançou novas recomendações para evitar a gravidez precoce. A diretriz indica o uso de métodos contraceptivos de ação prolongada para adolescentes, como o DIU e o implante hormonal subcutâneo, que é colocado sob a pele. Segundo a academia, são métodos seguros.

A vantagem do método anticonceptivo de longa ação é que não depende de nosso comportamento, ou seja: Não dá para esquecer de tomar todos os dias. Veja alguns exemplos:

Anel vaginal mensal – é um pequeno anel flexível ique libera hormônios que inibem a ovulação. A usuária o insere na vagina como um absorvente interno, o deixa por três semanas. Depois de uma semana de descanso, coloca um novo.

Dispositivo intrauterino (DIU) – é um dispositivo de polietileno ou cobre que é posicionado dentro da cavidade uterina e cria um ambiente nada amigável para os espermatozoides, agindo como um espermaticida ou evitando que eles cheguem até as tubas uterinas.

Sistema intrauterino (SIU) – é um dispositivo como o DIU, porém conta com hormônios que inibem o crescimento do endométrio e torna o ambiente desfavorável para a concepção. O SIU faz com que o muco cervical fique espesso, e isso dificulta a viagem dos espermatozoides para fertilizar o óvulo.

Adesivo cutâneo semanal – é um adesivo que permanece na pele durante sete dias, e deve ser trocado depois desse período. A cada três semanas, deve existir uma semana de descanso. A forma de ação conta com a liberação gradual de hormônios na corrente sanguínea.

Anticoncepcional injetável – é uma injeção hormonal com duração variável. Existem as com duração mensal ou trimestral, mas somente o médico poderá indicar a ideal. A injeção é intramuscular e a dose pode ser aplicada na farmácia.

Implante subcutâneo – é um pequeno tubo implantado no antebraço por meio de uma microcirurgia com anestesia local. Ele age liberando pequenas doses de hormônios na circulação.

Importante:

Tem que consultar um médico sempre que você iniciar sua vida sexual e para usar tais métodos.

Meninos, vocês são responsáveis também pela sua parceira. Poste não engravida. Para ter neném necessita de um homem e de uma mulher. Acompanhe sua namorada ou parceira nessa jornada.

A camisinha é indispensável. Só ela, previne as DSTs ( como a AIDS). O anticoncepcional ( como o nome diz) só evita a gravidez.

Por isso, use a camisinha sempre!

Comente

 

Um pouco de Neandertal em nós

Pesquisa revela que mais de 20% do DNA do hominídeo extinto sobrevive nos homens

0,,21511669,00

As novas pesquisas mostram que cerca de 1% a 3% de nosso genoma tem um pouco do DNA do Homo neanderthalensis,o homem de Neandertal, que viveu e conviveu com a gente mais ou menos a 29.000 anos atrás. Estes nossos “primos”eram bem adaptados ao frio e não sobreviveram as mudanças dos últimos anos. 

As provas que conviveram e se relacionaram com a gente são bem fortes. Nossos antepassados trocaram tecnologia e até genes com eles. Os Neandertais eram capazes de produzir ferramentas de pedra bem características, chamadas de cultura musteriense. Viviam em núcleos familiares pequenos.

Mas o que sabemos deste grupo de hominídeos?

  1. Houve cruzamento entre os neandertais e o homem moderno?  Sim. De acordo com João Zilhão, arqueólogo português e pesquisador da Universidade de Barcelona, isso está provado pela anatomia de fósseis dos primeiros europeus da época posterior ao primeiro contato com o homem moderno. Esses fósseis apresentam alguns traços característicos dos neandertais. Além disso, mais recentemente, o cruzamento também foi comprovado com a comparação do genoma de um neandertal com o de indivíduos atuais de vários continentes. Essa comparação evidencia que a contribuição neandertal para o genoma humano persistiu até o presente e em porcentagem significativa.

  2. Os neandertais foram dizimados pelo homem moderno? Não se sabe ao certo por que os neandertais desapareceram da Terra há 30.000 anos. Algumas hipóteses, não excludentes, são epidemias, catástrofes naturais ou o extermínio por outras populações. O que se sabe é que os neandertais foram assimilados pelos homens modernos, por meio de cruzamentos, e sucedidos pelas populações originárias de África que ocuparam gradativamente a Europa e Ásia a partir de 50.000 anos atrás.

  3. Só o homem moderno desenvolveu pensamento abstrato? Não. Os neandertais também exercitavam o pensamento abstrato e faziam uso de símbolos. Eles enterravam os mortos, usavam objetos de adorno pessoal, pintavam os corpos com tintas minerais, usavam utensílios de osso e marfim com marcas decorativas abstratas e desenvolveram uma sofisticada tecnologia do fogo. Essa técnica incluía a fabricação da mais antiga matéria-prima artificial da humanidade – uma resina utilizada para fazer tinta – através de processos que só encontram equivalente nos fornos de cerâmica do Período Neolítico, muitos milhares de anos depois.

  4. Quais traços o homem moderno compartilha com os neandertais?  O homem moderno de 50.000 anos atrás tinha uma organização social, uma economia e uma cultura em tudo semelhantes com os neandertais. O homem moderno atual é, evidentemente, muito diferente: privilegia a acumulação de conhecimentos e desenvolvimentos tecnológicos e científicos.

  5. Qual era a aparência dos neandertais? Eram “gente como a gente”, salvo pequenas diferenças (o formato do queixo e a robustez das têmporas) dentro da margem de variação da humanidade atual. Provavelmente, seus cabelos também exibiam as mesmas variações de tonalidades que os do homem moderno. Os cientistas já fizeram experiências como atores maquiados como neandertais. A trupe passeou pelas ruas de grandes cidades e ninguém notou diferença.

    homem-neandertal-lista-10-20110929-size-620

Postando Conhecimento

Mais uma Entrevista…

Saiu mais um artigo sobre Blogs comigo e com a Professra Gladis – do Blog Palavra Aberta.

Este artigo está na página da Microsoft Educação . É só clicar aqui embaixo para ler. Mas antes disso, tenho que agradecer à você que é o usuário deste Blog. O Dicas nasceu sem nenhuma pretensão e já está andando sozinho. Então, vamos lá!

Postando Conecimento

Meme – caligrafia

Está rolando uma coisa super legal na Internet ! É o Meme – Caligrafia, que eu recebi do BioBlog ( da Bióloga Karla). É assim: o blogueiro coloca um bilhetinho, escrito a mão, no Blog para mostrar a sua Caligrafia. Ih… “Tá”certo! Olhem a minha !

Aproveito para deixar aqui Dicas de três Blogs , que eu curto muito:

1) Jornal do Colégio Cultura e Cooperativismo ( da minha amiga Thaiza)

2) Diário do Professor ( do Professor Declev )

3) Professor Josenilton ( deste mestre )

p1010249.jpg

 

%d blogueiros gostam disto: