Anúncios
Skip to content

Gêmeos Semi-idênticos

Um fenômeno raro que tem explicação

Essa semana esse acontecimento bem raro na ciência apareceu de todas as maneiras. E eu não poderia ficar de fora desta explicação.

É muito raro acontecer este caso, mas a natureza testa a nossa curiosidade. Você quer entender este caso de gêmeos semi-idênticos? Veja o vídeo abaixo e deixe seus comentários.

Para ajudar, veja o infográfico abaixo:

Clique aqui e acesse a matéria da BBC
Anúncios

Dúvidas do Leitor

Uma leitora minha, me pediu para tirar essa dúvida. Então, vamos nós…

Veja o vídeo:

Uma Prótese chamada Michelangelo

Meu amigo José Antônio Klaes Roig ( ou o Zé Roig), do Educa Tube Brasil, me passou essa Dica.

art-painting-285919_960_720

Uma prótese Myoelétrica da mão que tem uma precisão incrível é usada por um homem que fazia pinturas a mão. Essa prótese permite ao pintor movimentos de pinça e, olha que poético, foi chamada de Michalangelo.

As próteses Myoelétricas convertem os impulsos gerados pelo cérebro que chegam no membro amputado em movimentos. Quase que podemos falar que o controle é direto do cérebro, pensou e fez. Geralmente, o grau de precisam deixava a desejar. Mas fecham o que o rapaz é capaz de fazer.

Viva a Ciência e a Arte!

Pés Ambulacrais

Com certeza, esse vídeo já andou na sua Timeline de seu Facebook:

 

Dá pra ver a estrela do mar se locomovendo e também vemos seus pés ambulacrais. Mas o que são eles?

Os equinodermos ( ouriços, estrela do mar, bolachas da praia ) possuem esses pequenos “pés” que servem para a locomoção.

Os pés ambulacrais destacam-se como a principal forma de movimentação dos equinodermos, principalmente no grupo que inclui as estrelas-do-mar. Esses pés fazem parte de um sistema denominado de hidrovascular, que consiste em uma rede de canais que passa no interior do corpo do equinodermo. Esses canais são ricos em um fluido muito semelhante à água do mar.

A variação na pressão deste líquido é que faz os pés se expandirem ou contraírem, como vemos no filme.

pedi

 

3bc1c94a04f09a47b15341af892eaaf4

Os pés ambulacrias servem também para a alimentação dos equinodermos.

Escolha o próximo tema para um Artigo

Você está convidado(a) para melhorar o Dicas. Coloquei 5 temas para  o próximo Post. Você escolhe e eu escrevo.

 

Infográfico – Mono e Dicotiledôneas

Antes do infográfico, propriamente dito, quero explicar algumas coisas da planta para facilitar o entendimento das informações do infográfico.

  • A planta é composta de folhas, raízes e caule.
  • O restante são adaptações das folhas.
    • As flores são formadas por folhas adaptadas. E no caso dos grupos tratados aqui as flores das dicotiledôneas são pentâmeras, isto é, apresentam pétalas e sépalas organizadas em base de 05 (cinco). Já das monocodiletôneas,  são trimeras, isto é, com pétalas e sépalas organizadas em base de 3 (três), ou em números que sejam múltiplos de 03 (três).
  • Cotilédones são folhas embrionárias das sementes e desemprenham importante função no processo de nutrição do embrião.
  • Nas dicotiledôneas encontramos nas sementes 2 cotilédones e nas monocotiledôneas, 1.

 

 

Segue aqui o infográfico: ( para baixar, clique na imagem)

 

mono e dicotiledôneas

Veja mais aqui: Mono e Dicotiledôneas

E agora, um desafio: classifica a planta abaixo e justifique usando uma característica que você está vendo na imagem.

15-plantas-para-melhorar-a-energia-da-casa-3

Os Dinos e as Aves

Qual é a relação entre os dois grupos?

Uma galinha é mais próxima a um dinossauro ou a uma tartaruga ?

Qual é a relação de uma ave com os dinossauros?

Muito mais do que você pode imaginar. A ciência já conseguiu provar, aliás, que eles são praticamente primos e a história de que as aves são descendentes dos famosos dinos é verdadeira.

trex_cover_cr

Veja no Infográfico abaixo:

Para baixar, clique nele.

As aves e os Dinos

 

Polinização em Alta Definição

Um momento lindo que nos passa desapercebido. Veja o vídeo e deixe suas dúvidas aqui.

Experimentos simples para Crianças Pequenas

clube_de_ciencias

Nunca subestime o poder de encantamento da Ciência. E não ache que crianças pequenas não aprendem Ciências.

Acho que quanto menor a criança mais fácil fica aprender Ciências. Coloque-os para se encantar, para descobrir, observar e ( por que não?) montar uma teoria.

Mesmo que essa teoria não esteja de todo correta, mas se ela se aproxima ( lembra da Zona Proximal de Vygotsky) da correta, vale.

Darei duas ideias em vídeo:

  1. Com um pouco de vinagre, corante alimentício ( para dar um certo charme), bicarbonato de sódio ou fermento químico, balão de aniversário e garrafas Pet; você vai encantar.

 

Veja o que podemos perguntar para a criança, dependendo da idade:

  • Como o balão encheu?
  • Encheu de quê?
  • Você viu as bolinhas no líquido?

Tudo bem se ela falar que é ar ou se ela não entender que as bolinhas sugiram da reação química entre o bicarbonato e o vinagre. Vamos devagar.

2. Essa é um pouquinho mais elaborada: tem que ter três colheres de mesmo tamanho – uma de plástico, outra de metal e outra de madeira – um pote, manteiga ou margarina e água quente ( cuidado).

Deixe a criança apostar: Qual manteiga vai derreter primeiro?

Deixe ela observar, e, ver que o metal conduz calor mais rápido e a manteiga derrete mais depressa. Claro que você não precisa dar essa explicação. Basta que ela observe, observar é um aprendizado.

Em ambas as experiências use a sua criatividade e coloque os pequenos para registrar. Pode ser:

  • Um desenho;
  • O Blocão que você escreve e eles contam o que aconteceu;
  • Um filme, onde eles relatam a experiência.

Que tal? Mão na massa?

inteligencia-meninas-x-meninos

 

Salamandra – Gigante de 200 anos

Quando achamos que nada mais nos surpreende, a ciência se depara com um espetáculo da evolução. Veja só:


Um animal da família dos criptobranquídeos, conhecida em português como salamandra-gigante, foi encontrado em uma caverna próxima a Chongqing, na China, e está causando espanto em estudiosos por suas boas condições.

Estima-se que o enorme espécime – com cerca de 1,3 metros de comprimento e 52 quilos – já esteja na casa dos duzentos anos de vida. Isso é particularmente intrigante, já que as salamandras-gigantes correm risco de extinção na China por conta das mudanças climáticas. Outro fator de risco é o fato de serem consideradas iguarias de luxo e matéria-prima de certas tradições medicinais do país: há quem diga que sua pele contém substâncias excelentes para tratamentos contra envelhecimento para humanos. Por conta de excessivas caçadas, a salamandra-gigante é uma espécie protegida pelo governo hoje em dia.

As salamandras-gigantes existem há cerca de 170 milhões de anos – são um dos animais mais antigos do mundo, tendo convivido com dinossauros. Uma descoberta como essa é realmente empolgante para a comunidade científica chinesa – que tem muito a aprender em termos de conservação de sua fauna.

Revista Galileu 


O grupo das salamandras ( que estão classificadas na Classe dos Anfíbios) é um bom exemplo de um tipo de adaptação chamada de Heterocronia.

Heterocronia é uma mudança no tempo cronológico de eventos de desenvolvimento. Por exemplo, uma mudança no tempo cronológico pode diminuir o ritmo de desenvolvimento do corpo, mas não alterar a maturação do sistema reprodutivo. Essa alteração produz um organismo adulto com uma forma similar à forma juvenil do ancestral.

Salamandras passam por um estágio larval no qual elas têm brânquias externas plumosas . A maioria das salamandras perde essas brânquias quando passam pela metamorfose e se tornam adultas. Por causa da heterocronia, os axolotes de hoje retêm as brânquias externas juvenis mesmo quando adultos reprodutores completos .

 

1 2 10
%d blogueiros gostam disto: