Anúncios
Skip to content

Plano de Aula – 4º ano

Mais pedidos de ajuda!

É muito interessante ver que a gente precisa trocar ideias para não estagnar. Cair na mesmice na nossa profissão é uma tentação, mas pode ser algo que vai acabar com o encanto da aula. Então, o desafio de fazer uma aula dinâmica e interessante todos os dias, se torna uma meta. Claro que todos os dias não dá para fazer a tal aula que “bombou”, no entanto podemos tentar.

Vamos à sugestão de aula para o 4º ano.

A habilidade escolhida é essa:

(EF04CI05) Descrever e destacar semelhanças e diferenças entre o ciclo da matéria e o fluxo de energia entre os componentes vivos e não vivos de um ecossistema.

BNNC – 4º ano

Acho que essa habilidade trabalha conceitos essenciais nas ciências. Se o menino entender que vivemos em um sistema de reciclagem de material e energia, ele começará a compreender que não existe “o fora”. Se jogarmos fora um papel, o papel continua em nosso planeta e vai para em outro lugar.

Terrário – um ambiente fechado

Um terrário cumpre o papel deste ambiente fechado. Veja no material de apoio como se monta um, deixei duas opções para montar e em ambas a ideia é de ambiente fechado.

Nesta aula, você pode deixar o terrário pronto para outras observações, como a do ciclo da água. Ajude os alunos a observar, pois essa observação mais “científica” tem que ser guiada. Deixe-os livres para levantar hipótese, não existe o errado aqui.

Material para baixar:

Vídeo de apoio

Para ir além, leve esse vídeo para a turma e debata com eles a importância de se reutilizar sacolas.

Anúncios

Feliz Natal

Feliz Natal com muita química!

https://youtu.be/G_PToTk0vtE

Revise seus Conhecimentos

Uma maneira de estudar e testar seus conhecimentos…

Entre no Socrative e procure a minha sala de aula: AndreaBarreto – tudo junto.

Escolha a opção Studant, escreva a minha sala de aula e faça o quiz sobre animais e vegetais.

Receba seu feedback na hora. Boa sorte.

Sobre as suas dúvidas

Para melhorar o Dicas em 2019…

Responda esse Quiz.

	

Ciências com Sentido

Sarampo e Pólio, doenças facilmente evitáveis se a população se vacinar. Ambos os casos, o Brasil já tinha recebido o certificado de erradicação. Mas…

Estamos vivendo uma situação um tanto escandalosa. Famílias decidem não vacinar os filhos. Não por falta de vacina, mas porque acreditam na Pós -verdade.

tretas_news

Pós -Verdade

Conjunto de circunstâncias ou contexto em que é atribuída grande importância, sobretudo social, política e jornalística, a notícias falsas ou a versões .verossímeis dos factos, com apelo às emoções e às crenças pessoais, em detrimento de .fatos apurados ou da verdade .objetiva

“pós-verdade”, in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, https://www.priberam.pt/dlpo/p%C3%B3s-verdade [consultado em 07-07-2018].Conjunto de circunstâncias ou contexto em que é atribuída grande importância, sobretudo social, política e jornalística, a notícias falsas ou a versões .verossímeis dos factos, com apelo às emoções e às crenças pessoais, em detrimento de .fatos apurados ou da verdade .objetiva
Ou seja: você acredita no sentimento, na emoção e não nos fatos. Um Movimento Antivacina ganhou força entre os ” naturebas” de plantão e está fazendo o estrago na população. Essa é uma pós verdade que, fora a política, temos que nos vacinar.

Movimento Antivacina

antivacina

O médico britânico Andrew Wakefield, em 1998, espantou a comunidade científica com um estudo publicado na prestigiadíssima revista científica The Lancet. Ele analisou 12 crianças portadoras de autismo, das quais oito manifestaram os primeiros sintomas da síndrome apenas duas semanas após tomarem a tríplice viral, que protege contra caxumba, sarampo e rubéola. Conforme Wakefield, o sistema imunológico delas entrou em “pane” após os estímulos “excessivos” da vacina ao sistema imunológico. Resultados: inflamação do intestino que levaria toxinas ao cérebro. Os resultados apareceram em jornais e tevês do mundo inteiro.

 

Wakefield, no entanto,  pouco a pouco começou a ser desmascarado. Uma série de investigações descobriu que algumas crianças voluntárias do estudo haviam sido indicadas por um escritório de advocacia que queria entrar com ações contra a indústria farmacêutica. Em 2010, a The Lancet retirou o estudo de seu site. No mesmo ano, o Conselho Britânico de Medicina cassou a licença de Wakefield e ele não pôde mais atender pacientes no Reino Unido.  

Mas o estrago havia sido feito. Nos Estados Unidos, por exemplo, o sarampo atingiu 189 pessoas em 2013, após estar erradicado há quase 15 anos, segundo o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC). Para controlar o estrago, vários estados não permitem a matrícula de alunos sem a apresentação da carteira de vacinação completa.

Apesar de toda a tentativa de apagar a falsa pesquisa, tem gente que ainda se referenda a ela para não se vacinar e o pior, não vacinar seus filhos.

Com uma parte da população não vacinada, podemos ter a volta da doença ( no caso do Sarampo isso já está ocorrendo aqui no Brasil) e, com o tempo, criar uma cepa de vírus ultra resistentes, isso tomaria uma população inteira desavisada imunologicamente e estaríamos em maus lençóis.

sarampo

Risco para a População

Entenda que não vacinar seu filho não é uma escolha sua, é uma escolha para a população. 

Se um grupo de vírus encontra as condições ideais de reprodução, essas condições são o corpo de um ser humano não vacinado, ele pode mutar. Essa mutação silenciosa pode ser aquela que o organismo vacinado não está preparado para ” reconhecer”. Então, ocorre a epidemia ou uma pandemia. 

Olhe para esse fato como uma seleção natural dos vírus que se volta contra o nosso corpo. E olhe para a campanha de vacinação como a solução e não como um mal a ser controlado.

E a escola?

pós verdade

Na escola temos que preparar nossos alunos para essas pós verdades. Não existe o eu optei por não vacinar meu filho ou eu não acredito em vacinas ou a teoria da conspiração.

É neste momento que a ciência tem que fazer sentido.

Revisão sobre Placas Tectônicas

Para o pessoal que quer relembrar…

As melhores ideias da ciência não são apenas simplesmente brilhantes – elas também têm um poder extraordinário para responder muitas questões da natureza. E as placas tectônicas são um excelente exemplo disso.

Elas nos explicam por que os Himalaias são tão altos; por que o México sofre tanto com terremotos; por que a Austrália desenvolveu um grupo diverso de marsupiais; por que a Antártica teve um congelamento profundo.

Veja o vídeo abaixo:

 

Os melhores no Desafio

Os mestres do desafio dessa semana são duas meninas. Parabéns pelas respostas…

keep-calm-and-nc3b3s-somos-os-melhores

Adriana – 7º ano

Vanilúcia Coutinho – 6º ano

Obrigada!

Obrigada aos leitores e seguidores do Blog !

Esse mês de março, tivemos 93.200 visitantes únicos com mais de 100.000 visualizações. O Dicas é de vocês.

bitmoji-20180401113845

Infográfico sobre Água no Planeta Terra

Um resuminho rápido sobre a distribuição da água no nosso planeta. Para baixar ( clique na imagem) e colar em seu caderno.

gua no Planeta Terra

Vamos para 2018?

Que tal você ser um participante ativo no Dicas de Ciências.

Vamos lá? Eu quero ideias para melhorar o Dicas que já tem um público fiel e cativo. Mas “bora” crescer?

Complete o formulário abaixo e me dê as suas dicas de como melhorar o Dicas. As suas informações não serão repassadas, exceto se você me autorizar.

Obrigada!

%d blogueiros gostam disto: