Biologia ciencias covid19 educação

Vacinas e Vírus

De olho nas Campanhas de Antivacinas

Estamos no meio de um momento histórico e somos obrigados a um isolamento social. A humanidade torce por um medicamento ou vacina que nos tire desta quarenta causada pelo Sars-Cov-2 ( Coronavírus). Porém, não será tão rápido assim.

Uma vacina ou um medicamento demoram muito para serem testados e colocados a disposição das pessoas. Mas vamos entender algumas coisas para depois não entrarmos em um mundo paralelo onde a opinião não avalizada prevaleça. Meu medo é que depois de tudo acalmado não lembremos do que aconteceu e reapareçam os movimentos ativacinas.

Entenda o que é o Movimento Antivacina

O movimento nasceu de uma mentira:

Em 1998, o médico britânico Andrew Wakefield publicou um estudo em uma respeitada revista científica, a Lancet. Nele, Wakefield relacionava a vacina tríplice viral, que previne contra a caxumba, o sarampo e a rubéola, ao autismo. 

Das 12 crianças com autismo analisadas no artigo, oito teriam manifestado a doença duas semanas depois da aplicação da vacina. A teoria era de que o sistema imunológico havia sofrido uma sobrecarga com a imunização. 

Um tempo após a publicação, o estudo começou a ser questionado. O médico estava envolvido com advogados que queriam lucrar a partir de processos contra fabricantes de vacinas. Além disso, ele utilizou dados falsos e alterou informações sobre os pacientes. Após a confirmação do caso, a Lancet se retratou e retirou o estudo de seus arquivos. 

Albert Sabin e a Polio

Na década de 1950 a poliomielite (doença causada pelo vírus Enterovirus poliovirus, que provoca paralisia, muitas vezes mortal) estava fazendo muitas vítimas, principalmente nos grandes centros urbanos. Sabin e outros pesquisadores começaram a buscar uma cura para a doença, através do desenvolvimento de uma vacina.

Entre estes pesquisadores, estava o norte-americano Jonas Salk, que teve sua vacina liberada no ano de 1955. Porém, a vacina de Salk não era capaz de evitar a infecção inicial da doença, mas somente de prevenir a maioria das complicações causadas pela pólio.

Em 1961, Sabin, apoiado pelo Serviço Público de Saúde dos Estados Unidos, desenvolveu uma vacina oral com vírus vivo para combater a pólio. A vacina, um dos grandes avanços da medicina do século XX, prevenia a aquisição da poliomielite. 

Após várias campanhas de vacinação, a doença foi diminuindo nas regiões onde era aplicada. Hoje, a pólio é considerada pela OMS (Organização Mundial de Saúde) como sendo uma doença em erradicação. 

O que é a Vacina?

Entenda…

Vacina é uma escolha coletiva. Se você se vacina, está protegendo você, sua família, seu vizinho, o bairro… Estima-se que 60% até 70% da população tenha que se vacinar para fazer uma barreira imunológica para toda a população.

Então… vacine-se e não caia nestas pós verdades.

Por enquanto, fique em casa e se cuide!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: