Banco de Sementes

Nosso planeta está sofrendo com a aquecimento global. Alguns dizem que é cíclico, que não tem relação alguma com a mão do ser humano. Outros afirmam que nossa espécie está acabando com o seu próprio lar.

Independente do que esteja por trás isso, tenho a certeza que o ser humano é a espécie menos adaptável a essas mudanças. Mas existem ações que podem salvar as próximas gerações.

Uma delas é a do Kew Garden. Kew  é o Jardim Botânico de Londres, conhecido mundialmente por suas pesquisas e por abrigar espécies de todo o mundo, ele vem desenvolvendo um banco de sementes.

A ideia é guardar sementes de todo o mundo para termos no futuro um banco de genomas. Conhecer, partilhar, manter… a humanidade terá uma maneira de ter alimento e uma biodiversidade para se manter no futuro.

Quer entender? Veja o vídeo.

Anúncios

5 comentários

  1. Prezada Andréa, boa tarde;
    O nosso desprezível planeta Terra está se degradando devido ás ações atrópicas, é patente ! Basta olharmos no entorno e se pode deduzir das atrocidades praticadas pelo ser humano, este ente provindo de uma época holocênica do período quaternário, os últimos a tomar espaço na superfície terrestre, pois outras criaturas já existiam antes destes, que somos nós. Como em toda ciência há sempre uma dicotomia, torna-se evidente o prós e os contras. Na Bíblia capitalista de Adam Smith se prega total veemência por uma “economia” acima de qualquer pretexto, seja ele “o progresso pelo desenvolvimento de uma nação”, não se importando pelo aterramento de rios, lagos, lagoas ou esgotos e demais dejetos despejados nesses recursos hídricos; ou no tocante ao desmatamento para uso agropecuário, criação de gado e plantação de soja onde grandes áreas são devastadas e solos compactados pelo pisoteamento animal, pressionando o lençol freático da superfície terrestre, resultando em grande perda hídrica para atmosfera. Nossos aquíferos estão vulneráveis à contaminação provocada pelas ações humanas. Para não se estender muito, a poluição da Baia da Guanabara, o Pantanal matogrosense, a exploração do rio amazonas com mercúrio, e possivelmente, este grande rio vai degrado para pesquisa petrolífera por empresas estrangeiras. Se for preciso ir mais além, com esse comentário, eu vou tomar grande parte dessa página. No momento, ficamos por aqui, esperando uma nova oportunidade para expor o meu repúdio pela falta de raciocínio humano que necessita de um bom ar para respirar e uma água potável para se beber, lembrando que o nosso país detém 53% da água doce da América do Sul e 12% da vazão total mundial do rios, equivalendo a 177.900 m³/s.

    Um grande abraço e um 2018 repleto de realizações.

    Ricardo Câmara
    Geógrafo (Licenciado)

    1. Oi, Ricardo!
      Tenho por hábito escrever pouco nos meus posts para justamente não cansar. Vou pelo menos é mais. E também acho muito importante a diversidade de pensamentos. O belo nas Ciências é que temos poucas certezas e fiz esse post sem certezas de propósito, pois minha finalidade aqui é mostrar que as Ciências estão em construção ainda.

      Sou Bióloga formada e depois de muito tempo tentando provar meus pontos de vista, percebi que podemos conviver com o diferente. E o certo é que existem duas correntes de pensamento neste caso, porém, não sei se você percebeu, esse artigo foi para mostrar o trabalho lindo de um dos maiores centros de pesquisa do mundo a cerca de um banco genético. Não foi para escrever um artigo científico sobre aquecimento global, exploração capitalista ou outras vertentes. Esse é um blog educacional, não político ou científico.

      Mas mesmo assim, agradeço seu empenho em nos fornecer dados sobre o aquecimento global e outros.

      Feliz 2018 e passar bem.

      Andréa Barreto
      Simplesmente Professora

      1. Eu não poderia deixar uma lacuna, não precisa de resposta, já que entendo a sua ocupação. Acontece que lí o seu primeiro texto e também, vi o vídeo que mostra a degradação ambiental que faz jus ao que escrevi. Concordo que o blog é de caráter educativo, entretanto espera-se manter a transparência da realidade, não se pode deixar de lado os acontecimentos perversos que o ser humano está provocando no seu próprio habitat.O banco de semente é um ato louvável de cientistas que se preocupam com o futuro apesar que esse banco genético talvez seja para replantar em um outro planeta porque no nosso seja impossível diante das cirunstâncias de degradação do nosso solo que vem sofrendo com ataque de contaminação de todas as espécies. Para se ter uma ideia, a voçoroca é uma grande fenda que surge na superfície de um determinado terreno, nâo nasce nada, a terra fica estéreo, é um câncer telúrico cuja causa provém da poluição causada pelo homem.Não se convive com um diferencial em relação ao meio ambiente que pede socorro, tem que se manter uma limitação sobre esse aspecto. Um aquifero confinado, uma das profundas camadas do substrato do solo responsável pelo armazenamento de água potável sem necessidade de tratamento químico, uma vez contaminado, não se consegue recuperá-lo. A situação é sério e esse dito popular de “crescer de maneira sustentável” é uma falácia, o caos já foi provocado ! Peço-lhe desculpas pelo incomodo.

          1. Muito, bem, Li a política de comentários, pelo visto, não me comportei de acordo com as regras, no entanto, aproveitando o mesmo ‘link’, ”Políica de comentários”, você critica à maneira de se escrever quanto ao nosso vernáculo, quer dzer, o português escrito, e por gentileza retifique a expressão com erro do emprego da crase:
            ‘’(…) Essas perguntas, à partir de Junho/ 2014, serão eliminadas’’.
            ‘’ (…) Por fim, releia o que escreveu e veja se a pessoa, que não é você , entende. E procure caprichar no Português, às vezes o “internetês” é muito difícil de entender’’.
            Ps :, Não há crase antes de verbo, já que se tem que ”caprichar no Português”…

Deixe uma resposta