Sobre a Curiosidade das Crianças


Essa semana uma menina de dois anos me chamou atenção. O nome dela é Maria Eduarda, linda, pequena, olhos azuis… Estava encantada por um aquário em um shopping. Os peixes eram relativamente grandes para um aquário e Maria Eduarda apontava os maiores e perguntava : “É um ‘tubaião?” 

O que me encantou ali era o ar curioso de Maria Eduarda, comum para crianças de tenra idade, o mundo esta ali para ser descoberto. As perguntas eram óbvias para a gente, mas de uma inteligência impar. A minha percepção é que toda criança tem um potencial para ser cientista: ela é observadora, não tem censura e curiosa. 

curiosidade(1)

Mas em dado momento isso desaparece. Sei bem que não é de repente, mas a criança vai perdendo o interesse e tudo vai ficando aborrecido. E, claro salvo honrosas exceções, as meninas não escolhem ser cientista. Ciências é algo para meninos. Eu, como mulher e bióloga, acho isso inaceitável. 

Quando isso ocorre? Quando as crianças perdem esse olhar curioso? Em que momento a criança perde a inocência das perguntas e procura as perguntas certas? Existem as perguntas certas? E quando as meninas são convencidas a não seguirem as Ciências como profissão?

Bom… Vamos aos meus “achismos”. Minhas percepções aqui são da estrada longa de sala de aula.

O currículo de Ciências não ajuda e nós, Professores, na agonia de cumprir o conteúdo, temos que podar essas crianças. Quantas vezes vi e vivi isso em sala de aula. O menino pergunta e o Professor fala: “Agora não! Isso você vai aprender depois!” Bombas… que cortada ! Não tem curiosidade que sobreviva. E aí, as crianças perdem a vontade de perguntar e procuram as perguntas certas. Não estou colocando tudo na conta dos Professores! Sei como é doloroso cortar essas crianças. 

Mas acho que temos que nos revoltar. Deixem que perguntei, armem-se de coragem para ouvir e procurem ( na medida do possível ) responder. Procure a medida certa do que se deve dar e o que podemos deixar de lado. O livro didático não é álbum de figurinha, não precisamos completar. 

meio

E as meninas? Procure mostrar mulheres que são Cientistas renomadas. Caramba… Menina não vai deixar de ser feminina se fizer Ciência! Qual é a lógica? E se você, Professora, for mulher… facilita muito. Tenho muitas ex alunas que seguiram a carreira de Biólogas. Por que será?

Coragem! A Maria Eduarda pode se tornar Cientista. Não vamos roubar isso delas. 

Anúncios

Meu Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Anúncios
Andrea Barreto

Andrea Barreto

Sou professora de Ciências e de Biologia em Escolas da Rede Municipal e Particular do Rio de Janeiro ( Brasil). Elemento de equipe da Educopédia / Rioeduca ( Secretaria Municipal de Educação - RJ)

Links Pessoais

Visualizar Perfil Completo →

Follow Dicas de Ciências on WordPress.com
%d blogueiros gostam disto: