Skip to content
Anúncios

O espetáculo das Galáxias


Quando eu era criança, me deitava na areia de uma praia deserta ( Itaipuaçu, no estado do Rio de Janeiro) e ficava olhando o céu. Acho que nessa praia, onde meus pais tinham casa, descobri a minha vocação pelas Ciências. Era o mar, cheio de vida; o mato, com suas plantas , flores e frutos; os animais…

Olhando para o céu, procurava adivinhar o que estava vendo. E o que estava vendo? Estrelas. (” Ora (direis) ouvir estrelas! Certo Perdeste o senso!” – Olavo Bilac) Ficava imaginando …

Hoje sei o que estava vendo: as Galáxias – aquelas vastas coleções de estrelas que povoam o nosso universo. E agora, a ciência consegue olhar para elas para o nosso encanto. Veja aqui, algumas delas:

  • Arp 87:

83988664417121733

Mais do que uma, a Arp 87 é a união de duas galáxias. Para entender esse processo de formação é importante lembrar que a colisão entre esses sistemas é comum, e uma das principais evidências de que essas duas galáxias entraram em choque é o rastro que existe entre elas. Os especialistas concluíram que elas se encontraram alguns bilhões de anos atrás e a gravidade agiu sobre a matéria conforme elas se afastaram.

  • Galáxia Sombreiro

8398866441712182

Como o próprio nome diz, a galáxia tem um formato que lembra o tradicional chapéu mexicano – a protuberância que aparece no meio do sistema e a “aba” lateral que fica ao seu redor nos permite imaginar um sombreiro.

  • Centaurus A (NGC 5128)

83988664417121823

Apesar de ter um aspecto mais semelhante ao que nos vem à mente quando pensamos em uma galáxia, a Centaurus A tem suas peculiaridades. Se compararmos seu tamanho ao de outras galáxias perceberemos que ela é especialmente grande e os astrônomos já sabem que sistemas dessa magnitude apresentam formas espirais ou elípticas.

  •  NGC 474

8398866441712195

Ao observarmos as imagens da NGC 474 é mais fácil nos lembrarmos de criaturas marinhas que vivem lá no fundo dos oceanos do que pensar em uma galáxia. Os astrônomos não sabem ao certo o que pode estar provocando a liberação de uma quantidade tão grande de energia – que é o fenômeno que cria esse visual tão incomum –, mas eles têm duas teorias.

Primeiramente, acredita-se que as conchas possam ser reminiscências de galáxias menores que foram absorvidas pela NGC 474. Mas os especialistas também acham que elas possam ser o resultado de uma interação com a galáxia que fica logo atrás dela, o que seria um indício de que uma colisão pode acontecer.

  • Galáxia do Boto (NGC 2936)

83988664417121945

Basta olhar para a imagem da Galáxia do Boto para entender por que ela recebeu esse nome. Porém, por mais que seu aspecto realmente lembre o mamífero, muitas pessoas enxergam um pinguim protegendo seu ovo. Independente disso, a verdade é que a estrutura é formada por duas galáxias: o “boto” realmente faz parte da NGC 2936, enquanto o “ovo do pinguim” foi catalogado como Arp 142.

E ai… Qual é a mais interessante pra você?

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios

Meu Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: