Capivara


Gostei da pergunta feita pela Rosana, leitora do Dicas sobre Capivaras.

Ela deve ser moradora da Barra ou do Recreio, por aqui esses bichos estão dando a maior bandeira. Ficam na beira das lagunas, mastigando o mato. Aqui perto da minha casa tem uma família, um dia tiro fotos.

Vamos lá ?

capivara (Hydrochoerus hydrochoeris) é um mamífero roedor que pertence à família Hydrochaeridae. Trata-se do maior animal entre os roedores.

Um animal adulto chega a ter 1,20 m de comprimento e pesa até 60 kg, em seu habitat natural. Em cativeiro chega a 80 kg. Sua pelagem é rala e grosseira, de cor castanha. Seus dedos, quatro nas patas dianteiras e três nas traseiras, são unidos por membranas que a tornam uma ágil nadadora.

Seus predadores naturais são onças, jacarés e piranhas.Vive em manadas e tem hábitos noturnos. De manhã descansa na sombra, à tarde gosta de nadar e à noite sai para alimentar-se. O grupo anda sempre em trilhas fixas, caminhando em fila, um com a cabeça sobre a anca do outro.

A capivara se alimenta quase exclusivamente de capinas e prefere grama curta, porque seus dentes permitem cortar folhas e talos bem rentes ao solo. Na água, gosta de mergulhar e comer algas que crescem nas pedras. São excelentes nadadoras.

INFORMAÇÕES DO IBAMA: 

É bom lembrar que criar animais silvestres exige autorização do IBAMA. Isto vale também para quem tenha animal em estado natural na propriedade.

A Lei de Fauna, Lei 5.197/67 proporcionou medidas de proteção e, com o advento da Constituição Brasileira de 1988, o protecionismo à fauna ficou bastante fortalecido tendo em vista o teor do seu Art. 225, assim descrito: “Proteger a fauna e a flora, vedadas, na forma da Lei, as práticas que coloquem em risco sua função ecológica, provoquem a extinção das espécies ou submetam os animais a crueldade”.

Esta Lei elimina a caça profissional e o comércio deliberado de espécies da fauna brasileira. Por outro lado, faculta a prática da caça amadorista, considerada como uma estratégia de manejo e sobretudo estimula a construção de criadouros destinados à criação de animais silvestres para fins econômicos e industriais.

Criação de animais da fauna brasileira em cativeiro para fins comerciais

A criação de animais da fauna brasileira em cativeiro para fins comerciais ou econômicos, previstos no Artigo 6º da Lei 5197/67, de 3 de janeiro de 1967, é regulamentada através de portarias publicadas pelo IBAMA.

Base Legal – A Portaria 132/88 de 5 de maio de 1988 é uma portaria geral que trata da implantação de criadouros comercias para as espécies que não possuam um plano de manejo específico.

Importante: nunca mexa nestes bichos! Apesar da aparência pacífica, eles mordem para se defender e são portadores de doenças. 

Uma explicação para a Capivara estar de bobeira por aqui, talvez seja a falta de alimentos no seu Habitat e ai elas vem para perto dos condomínios comer o capim que tem aos montes por aqui.

Classificação:

ORDEM: Rodentia
FAMÍLIA: Hydrochaeridae
NOME CIENTÍFICO: Hydrochoerus hydrochoeris
NOME COMUM: Capivara (Brasil e Paraguai)
OUTROS NOMES: Carpincho (Argentina); chiguiro (Colômbia); chiguire (Venezuela).
NOME EM INGLÊS: Capybara
TEMPO DE VIDA: 10 a 12 anos

HABITAT: florestas úmidas e secas, pastagens próximas à água (região dos Lhanos e pantanal)

12-b72c47c545

Anúncios

Meu Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Anúncios
Andrea Barreto

Andrea Barreto

Sou professora de Ciências e de Biologia em Escolas da Rede Municipal e Particular do Rio de Janeiro ( Brasil). Elemento de equipe da Educopédia / Rioeduca ( Secretaria Municipal de Educação - RJ)

Links Pessoais

Visualizar Perfil Completo →

Follow Dicas de Ciências on WordPress.com
%d blogueiros gostam disto: