Muitos pedidos têm aparecido aqui para falar destes tais A (“azão”) e a (“azinho”). Então… atendendo a pedidos… Vamos nós?

Foi Mendel quem nos apresentou a essa história. Mendel trabalhou com ervilhas de cheiro que tinham vantagens: de fácil cultivo, de ciclo reprodutivo curto e que produz muitas sementes. Além disso, as ervilhas tinham características de fácil comparação e  Mendel separou cada característica para estuda-las – isso foi uma das grandes sacadas dele.

Mendel auto polinizou essas ervilhas e obteve linhagens puras, quer dizer: Plantas que só produziam sementes amarelas e outras que só produziam, verdes. Cruzou essa primeira geração ( Geração P). Obtendo somente sementes amarelas ( F1) e depois cruzou novamente essas plantas da geração F1 e obteve 3/4 das plantas com sementes amarela e 1/4 com sementes verdes.

E agora? Como explicar isso ?

Com esse experimento, Mendel pensou na 1a Lei da Hereditariedade ( conhecida pela 1a Lei de Mendel). Que diz o seguinte:

Anúncios

Escrito por Andrea Barreto

Sou professora de Ciências e de Biologia em Escolas da Rede Municipal e Particular do Rio de Janeiro ( Brasil). Elemento de equipe da Educopédia / Rioeduca ( Secretaria Municipal de Educação - RJ)

7 comentários

  1. Vera Lúcia Pereira dos Santos. 19/04/2012 às 14:15

    maravilhoso, parabéns

    Responder

  2. Vera Lúcia Pereira dos Santos. 19/04/2012 às 14:15

    Maravilhoso,parabéns!!!!!!!!!

    Responder

  3. Muito bom achei o que precisava para fazer meu trabalho parabéns

    Responder

  4. […] Aqui vai a primeira aula sobre genética. Para uma aula mais rica, uma sugestão é ler esse Post: Mendel e as Ervilhas. […]

    Responder

  5. thallesvbribeiro 27/06/2013 às 22:18

    Republicou isso em Biologia na prática!e comentado:
    Um post muito interessante do blog da professora Andrea Barreto do Rio de Janeiro. Bastante didática a explicação dela sobre a primeira lei do Sr. Gregor Mendel!!

    Responder

  6. issaemermou 26/02/2018 às 10:29

    mtu boum

    Responder

Deixe uma resposta