Skip to content
Anúncios

A Simbiose e a Evolução


Se eu fosse escolher algum tema que gostasse de falar ( escrever), seria Evolução. Além da Botânica, minha formação, a Evolução é fascinante. Sem ela, não se entende Biologia. É pela mão da Evolução que podemos entender os seres vivos: como são, o que são e porque são assim.

A Simbiose ( uma relação entre seres vivos vantajosa para todos) é um dos modos que a natureza achou para que a Evolução aconteça. É como uma caixa de ferramentas para a Evolução. Os seres vivos eucariontes, a própria célula eucarionte, pode ter surgido assim. Imagine um ser vivo procarionte que se associa a outro. Um dos seres vivos é capaz de fazer moléculas mais complexas de substâncias inorgânicas ( como a água e o gás carbônico), em presença da Luz Solar. E outro é capaz de dar um suporte, como uma proteção, para o primeiro. Estabelece-se assim uma troca de favores: um dá a proteção e o outro produz moléculas que irão produzir energia.

Talvez, tenha sido assim que uma célula procarionte se juntou a outra. Primeiro, de maneira facultativa: hora estavam unidas, hora não. E depois de maneira absolutamente dependente uma da outra. Pode ter sido assim que os cloroplastos tenham aparecido. Uma evidência é que essas organelas têm material genético próprio. Por que os cloroplastos têm esse material genético próprio? Talvez, em uma passado remoto tenham sido como as bactérias fotossintetizantes atuais.

Outro exemplo, bem semelhante a esse , pode ter acontecido com a mitocôndrias. Essa organelas são responsáveis por converter glicose e oxigênio em energia. Pode ter acontecido uma simbiose, a muito tempo atrás, entre uma célula procarionte e outra também procarionte. Mas uma delas era altamente especializada em converter oxigênio e glicose em energia.

Uma evidência forte para isso é que, além da mitocôndria ter material genético próprio, muitos protozoários que vivem em simbiose com bactérias não têm mitocôndrias mas realizam respiração aeróbia por intermédio das bactérias, localizadas no interior de vacúolos.

A maioria das relações simbióticas podem ter acontecido puramente facultativas. Após muitas gerações, as espécies que se mostraram mais bem adaptadas foram selecionadas pelo meio ambiente. Ou seja: a célula que conseguiu se manter mais em simbiose com outra e com isso obteve mais condições de sobreviver, teve mais sucesso em se reproduzir e passou essa característica para a geração seguinte.

Essa teoria é conhecida por simbiogênese. E é bastante ampla e bem reconhecida entre os especialistas.

Anúncios

1 Comentário »

  1. Olá Andrea tudo bem? Também sou professora de Ciências e Biologia da rede estadual do Paraná, gostaria de trocar informações sobre atividades, conteúdos enfim, acredito que nós professores podemos fazer a diferença trocando experiências.
    Tenho dificuldade em trabalhar com a oitava série, química e física, gostaria de saber se pode me dar algumas dicas ou indicações de sites.
    Muito obrigada pela atenção!
    Abraços e boa noite!
    Prof° Giovanna

    Curtir

Meu Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: