Plantas Carnívoras !


São na verdade plantas insetívoras , pois capturam insetos. Mas qual é a razão destas plantas fazerem isso ? Vamos ver?


Imagine que você é um inseto e vê uma planta com umas gotinhas muito bonitas, que parecem alimento , perecem mel… Você será atraído(a) para lá, mas não sabe que as gotinhas são grudentas e irão lhe capturar. As folhas se fecharão em cima de você e, então, será digerido bem devagar. Filme de terror ? Talvez, para alguns insetos sim.

As plantas insetívoras fabricam seu próprio alimento pela fotossíntese ( são autotróficas), no entanto o solo onde essas plantas ocorrem não possui nutrientes que suprem todas as necessidades. Estes solos são, em sua maioria, pobres em nitrogênio. E as plantas insetívoras capturam insetos para ter esses nutrientes.

Essas plantas são pequenas, ao contrário que todos pensam a maioria tem 15 cm de altura. As maiores podem alcançar 2 m de altura, mas não engolem pessoas. São conhecidas cerca de 450 espécies de insetívoras, que apreciam lugares úmidos e terrenos pantanosos.

O processo de captura pode variar de espécie para espécie. A dionéia (olhe a foto acima) captura insetos do jeito que expliquei no início. Outra espécie drosera , somente deixa o inseto ser atraído pelas gotinhas que o prende como uma cola. ( Veja figura abaixo)


Outros grupos, como asnepentes e sarracênias, têm na extremidade da folha uma grande urna que se enche de uma substância líquida. Quando o inseto vai beber esse líquido, fica preso na urna onde é digerido.

Conheça alguns grupos :

  • Nepenthes (Nepenthaceae) – originárias de Madagascar, Índia, Austrália e Sudeste Asiático.
  • Dionaeas (Droseraceae) – popularmente conhecidas como “papa-moscas”, são facilmente encontradas nos EUA e no México.
  • Drosera (Droseraceae) – gênero muito comum no Brasil, principalmente em São Paulo, Bahia, Minas Gerais e Rio de Janeiro.
  • Sarracenia (Sarraceneaceae) – são encontradas no leste dos EUA, em regiões pantanosas.
  • Utricularia (Lentibulariaceae) – existem várias espécies difundidas por todo o território brasileiro. A espécie mais comum é conhecida como boca-de-leão ou violeta-do-brejo.

Agora, você conhece melhor essas plantas estranhas  e curiosas.

Anúncios

13 respostas »

  1. obrigada pela informação,pois precisei de saber sobre essas plantas para o trabalho de pedagogia e foi importante as informações.

    Curtir

Meu Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Anúncios
Andrea Barreto

Andrea Barreto

Sou professora de Ciências e de Biologia em Escolas da Rede Municipal e Particular do Rio de Janeiro ( Brasil). Elemento de equipe da Educopédia / Rioeduca ( Secretaria Municipal de Educação - RJ)

Links Pessoais

Visualizar Perfil Completo →

Follow Dicas de Ciências on WordPress.com
%d blogueiros gostam disto: