atomos.jpg

Como já vimos em ligações químicas, os átomos têm que doar ou receber elétrons para ficarem estáveis. Isto é : o átomo tem que ter 2 ou 8 elétrons em sua última camada para ficar estável. Mas o que ocorre quando ele doa ou recebe elétrons?

Para saber continue a leitura.

Vamos pegar o exemplo do Sódio (Na), que tem a seguinte configuração eletrônica : K = 2, L= 8 e M=1. Este átomo é estável ? Não pois a sua última camada (M=1 ) , não tem 2 ou 8 elétrons . Para ficar estável este átomo deve doar um elétron.

Se ele doou 1 elétron, o Sódio deixa de ter um equilíbrio eletrônico – deixa de ser neutro, porque tem 11 prótons e 10 elétrons. Como ele tem mais um próton, sua carga é positiva. Então é um Íon Positivo ou Cátion .

Íon Positivo ou Cátion é a parícula que tem mais prótons do que elétrons.

Vamos ver o caso do Oxigênio (O) ? A distribuição eletrônica neste caso é assim : K =2 e L=6. Este átomo, também , não é estável. Por quê ? Porque não tem 8 elétrons na sua última camada. Então, é mais fácil, neste caso o Oxigênio receber 2 elétrons de outro átomo ( por exemplo 1 elétron do Hidrogênio, e, mais outro elétron de outro Hidrogênio) .

Então, essa partícula, que recebeu dois elétrons, não está mais eletricamente neutra. Pois tem 8 prótons e 10 elétrons ( ou 2 elétrons a mais que recebeu na última camada para ficar com 8). Assim, ele é eletricamente negativo. Tornando-se um Íon Negativo ou Ânion.

Íon Negativo ou Ânion é a partícula cujo número de elétrons é maior que o de prótons.

Anúncios