Skip to content

Para Refletir – Professores

massinha1.gifAcho que vou criar polêmica, coisa que não gosto de fazer. Mas leia as “Coisas que as Escolas não ensinam” e veja como a gente está descolado da realidade. Nós , às vezes, protegemos demais os alunos ( leia Nós e me inclua nisso). E no caso do município do Rio de Janeiro é pior: tratamos o aluno como desvalido emocionalmente, sem condições de dar a volta por cima.

Essas “coisas que não ensinamos na escola” foram ditas por Bill Gates, nem sei se foi ele mesmo que falou, mas poderiam fazer parte de uma reunião qualquer de escola. Podíamos incluir no currículo , né ? Quem sabe ! Vamos lá ao que interessa.

O que as escolas não ensinam.

  1. A vida não é fácil: acostume-se com isso.
  2. O mundo não está preocupado com a sua auto-estima. O mundo espera que você faça alguma coisa útil por ele ANTES de sentir-se bem com você mesmo
  3. . Você não ganhará $ 20.000 por mês assim que sair da escola. Você não será vice-presidente de uma empresa com carro e telefone à sua disposição antes que você tenha conseguido comprar o seu próprio carro e telefone.
  4. Vender jornal velho ou trabalhar durante as férias não está abaixo da sua posição social. Seus avós têm uma palavra diferente para isso: eles chamam de oportunidade.
  5. Se você fracassar, não é culpa dos seus pais. Então não lamente os seus erros, aprenda com eles.
  6. Antes de você nascer, seus pais não eram tão críticos como agora. Eles só ficaram assim por pagar as suas contas, lavar suas roupas e ouvir você dizer que eles são ridículos. Então, antes de salvar o planeta para a próxima geração, querendo consertar os erros da geração dos seus pais, tente limpar seu próprio quarto.
  7. Sua escola pode ter eliminado a distinção entre vencedores e perdedores, mas a vida não é assim. Em algumas escolas você não repete mais de ano e tem quantas chances precisar até acertar. Isto não se parece com absolutamente NADA com a vida real. Se pisar na bola, está despedido, RUA! Faça certo da primeira vez!
  8. A vida não é dividida em semestres. Você não terá sempre os verões livres e é pouco provável que outros empregados o ajudem a cumprir suas tarefas no fim de cada período.
  9. Televisão NÃO É vida real. Na vida real, as pessoas têm que deixar o barzinho ou a boate e ir trabalhar.
  10. Seja legal com os CDF’s (aqueles estudantes que os demais julgam uns babacas). Existe uma grande probabilidade de você vir a trabalhar PARA um deles.

Anúncios

2 Comments »

  1. Boa noite, amiga.
    Ahhhh pôxa..conheço esse texto e, realmente ele gera uma certa polêmica.Uma vez o publiquei no Quimilokos, um prof amigo, de Física, apareceu com ele no colégioi e acabei pedindo emprestado para publicar.Tbm não temos certeza de que seja do Bill Gates, a verdade é que acreditamos que usaram o nome dele só pra causar um certo impacto ao leitor[como se o texto por si só já não fizesse isso!Rsss!].
    De muito bom gosto tua escolha de postagem para este dia de hoje, tenho que admitir!
    =]
    Paz e mta luz sempre!
    []’s

  2. Andrea,

    Primeiramente agradeço por prestigiar nosso blogue, e mais ainda por compartilhar sua experiência conosco.
    Realmente a falta de estrutura e trinamento é uma das barreiras que a implantação de ciclos enfrenta, mas que não é algo novo, pois essa deficiência já está lá, acontece que a simples mudança do paradigma de como fazer educação, coloca estas e outras dificuldades em evidência, dando a falsa impressão, principalmente para quem está de fora, de que foi essa implantação que proporcionou a falta de verba, planejamento e capacitação que é latente em (quase) toda a esfera pública da educação brasileira.
    Soma-se a isso a histórica falta da identificação do professor/pedagogo como protagonista e não como um simples “apêncice¹” de um processo onde infelizmente a escola é o ator principal, em detrimento da valorização do “Oficio de Mestre²” e de sua principal razão de existir: o aluno.

    1:http://edrev.asu.edu/reviews/revp5.htm
    2:idem

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: