Movimento Retilíneo Uniforme – mais um pouco


Uma parte dos leitores deste Blog tem reclamado sobre a minha explicação de Movimento Retilíneo Uniforme ( ou M.R.U.) . Vou tentar explicar de outra maneira.

Imagine que eu medi o deslocamento e o tempo gasto de dois corpos. No primeiro corpo ( vamos chamar de corpo 1 ), os deslocamentos marcados foram sempre de 4 m e o tempo gasto foram sempre de 2 h. Então ao passar pelo primeiro ponto, o corpo 1, tinha o deslocamento de 4m e o tempo de 2 h. Ao passar pelo segundo ponto, esse corpo tinha o deslocamento de 4 m e o tempo gasto de 2 h.

Agora, no caso do segundo corpo ( corpo 2), os deslocamento eram os mesmos do que o corpo 1 ( 4 m) e o tempo gasto no primero ponto foi de 2 h. Mas ao passar pelo segundo ponto o seu tempo caiu de 2 h para 1 h. Assim, a velocidade deste corpo 2 não ficou a mesma: saiu de 2m/ h para 4 m/h – já que o tempo gasto caiu para 1 h. O que houve neste caso foi uma desacerelação . O corpo 2 diminuiu a sua velocidade.

Considere que os dois corpos estavam em uma trajetória reta. No caso do corpo 1 , cuja a velocidade é constante, o movimento é uniforme ( mesmos deslocamentos e tempos gastos iguais) e retilíneo ( trajetória reta ). Mas no corpo 2 , o tempo não foi igual – lembra que ele caiu?- então o seu movimento não é uniforme, apesar de ser retilíneo ( a sua trajetória é reta ).

Concluíndo…

No movimento retilíneo uniforme (MRU), o vetor velocidade é constante no decorrer do tempo e portanto a aceleração é nula. O corpo ou ponto material se desloca distâncias iguais em intervalos de tempo iguais.

Será que ficou mais claro assim?